Posts com a Tag ‘telemensagens são bernardo do campo’

Diferenças entre a poesia, o poema e o soneto

sábado, 28 de novembro de 2015

Considerei este artigo, esclarecedor e de fácil compreensão.

Certas diferenças são de fato uma tênue interpretação.

Veja então como é simples as diferenças entre Poesia, Soneto e Poema.

Você gosta de ler? Se a sua resposta for sim, você deve saber que a nossa Literatura brasileira é riquíssima, com seus escritores e escritoras que representam as nossas letras aqui e no resto do mundo também. Se você também é um apaixonado por leitura, certamente vai gostar de conhecer as diferenças entre a poesia, o poema e o soneto. Vamos lá?

Muitas pessoas confundem o poema com a poesia, assim como não conhecem as características de um soneto. Entender as diferenças é importante até para que você possa apreciar melhor a arte das palavras. Observe:

Poesia: é um conceito mais amplo do que o poema e o soneto. Muitas pessoas acham que a poesia é um gênero textual, mas, na verdade, ela não está necessariamente relacionada à palavra escrita. Um belo quadro, por exemplo, pode estar repleto de poesia, assim como uma escultura, um filme, uma música e até mesmo uma bela paisagem, como o nascer ou o pôr do sol. Portanto, a poesia é uma definição mais abrangente e contempla diversas manifestações artísticas e formas de expressão.

Woman with a Parasol, ou Mulher com guarda-sol, do pintor francês Claude Monet, um dos mais célebres pintores impressionistas do mundo
Woman with a Parasol
, ou Mulher com guarda-sol, do pintor francês Claude Monet, um dos mais célebres pintores impressionistas do mundo

Poema: é um gênero textual que utiliza as palavras como matéria-prima, organizando-as em versos, estrofes ou prosa, ou seja, apresenta uma estrutura que permite defini-lo como gênero. A palavra poema é derivada do verbo grego poein, que significa “fazer, criar, compor”. No Brasil existem vários e várias poetas, entre eles o poeta Mario Quintana, cujo poema abaixo é um belo exemplo desse gênero encantador!

Canção do dia de sempre

Tão bom viver dia a dia…
A vida assim, jamais cansa…

Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu…

E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência… esperança…

E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas…

Mario Quintana

Soneto: O soneto é um tipo de poema que possui forma fixa, ou seja, apresenta-se sempre com a mesma estrutura: quatro estrofes, sendo dois quartetos (quatro versos cada estrofe) e dois tercetos (três versos cada estrofe). Escrever um soneto é tarefa para os grandes poetas, mesmo porque, além da forma fixa, é preciso muito talento para construir todos os versos com dez sílabas poéticas, os chamados versos decassílabos. Leia abaixo o belo soneto de um de nossos maiores sonetistas brasileiros, o poetaVinicius de Moraes:

Soneto do Amor Total

Amo-te tanto, meu amor… não cante
O humano coração com mais verdade…
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade

Amo-te afim, de um calmo amor prestante,
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente,
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim muito e amiúde,
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

Vinicius de Moraes


Por Luana Castro
Graduada em Letras

Fonte: http://escolakids.uol.com.br/diferencas-entre-a-poesia-o-poema-e-o-soneto.htm

Zoológico do Município de São Bernardo do Campo

quarta-feira, 31 de março de 2010

O zôo mantém 260 animais de 70 espécies diferentes, várias ameaçadas de extinção, como a jaguatirica, o lobo-guará, o cachorro vinagre, o macaco aranha de cara vermelha e a arara azul. Quem for conferir os bichinhos ainda pode aproveitar os 60 mil m² de área verde, às margens da represa Billings.

R. Portugal, s/ nº, acesso p/ km 29,5 da via Anchieta – Estoril – São Bernardo do Campo. Telefone: 4354-9318.
Ingresso: R$ 1 e R$ 2 (grátis p/ menores de sete anos).

terça a domingo: 10h às 16h.

Mais informações
O Zôo de São Bernardo do Campo foi inaugurado em 05 de outubro de 1985 e além da visitação tem objetivos como o estudo e a reprodução de animais selvagens e educação ambiental. Hoje conta com mais de 64 espécies de répteis, aves e mamíferos, todos pertencentes à fauna brasileira.

O Zôo do Parque Estoril é sem dúvida referência, prova disso foi o resultado da vistoria realizada em dezembro do ano passado pelo IBAMA, na qual o órgão parabenizou a administração municipal pelas excelentes condições do Zôo.

A visita fez parte de um programa de 43 vistorias, que tem como objetivo avaliar os registros dos animais e dados específicos como tamanho dos recintos, abrigos, veterinário, segurança, controle de nascimento, alimentação, etc. No relatório de São Bernardo vários pontos foram destaque, entre eles o rigoroso controle higiênico, ornamentação, entre outros.

Além disso, o Zôo possui museu para visitas monitoradas, biblioteca para uso interno, ambulatório e cozinha. São 300 animais e entre eles espécies raras e em risco de extinção, que no Parque Estoril vem sendo reproduzidos em cativeiro, dentre as quais destaca-se o Lobo Guará, o Papagaio de Peito Roxo, a Jaguatirica e o Cachorro vinagre. Esses animais quando reproduzidos em cativeiro normalmente morrem nos primeiros dias de vida, conseqüência do abandono da mãe. No Parque Estoril, a história tem sido diferente.

Além do trabalho com os animais o parque realiza palestras e passeios que ensinam a preservar a Mata Atlântica.

Fonte: http://guia1.folha.com.br/guia/passeios/bichos/9807/zoologico_do_municipio_de_sao_bernardo_do_campo
Fonte: http://www.ferias.tur.br/informacoes/9640/sao-bernardo-do-campo-sp.html

Telemensagens em São Bernardo do Campo?
Fale com a gente!

Equipe Lee Telemensagem