Posts com a Tag ‘telemensagens Rio de Janeiro’

MC DALESTE

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Após a reconstituição simulada da morte do funkeiro Daniel Pelegrino, 20 anos, o MC Daleste, realizada nesta quinta-feira, em Campinas (SP), a Polícia Civil informou que a principal linha de investigação reforça a tese de crime passional. A Delegacia de Homicídios de Campinas apura o suposto envolvimento de Daleste com a namorada de um traficante do bairro San Martin, periferia de Campinas, onde o cantor foi morto durante um show. A polícia já tem a identificação da mulher, que seria pivô do crime. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

http://noticias.terra.com.br

Tenda para evento do Bradesco desaba em Costa do Sauípe

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Quarta, 13 de Fevereiro de 2013 – 12:21

Estrutura de tenda desaba em Costa do Sauípe e acidente é considerado ‘grave’

por Cláudia Cardozo

Estrutura de tenda desaba em Costa do Sauípe e acidente é considerado 'grave'

Ainda não há informações sobre o número de vítimas | Foto: Reprodução
A montagem de uma estrutura de uma tenda para realização de um evento do Bradesco no complexo hoteleiro de Costa do Sauípe desabou na manhã desta quarta-feira (13). Uma empresa de São Paulo é responsável pela instalação da estrutura, que estava localizada no primeiro complexo. Até o momento, não foi informado o número de feridos ou mortos. Segundo informações do Correio, mais de dez operários trabalhavam na instalação. De acordo com o secretário de Saúde de Camaçari, Vital Sampaio, unidades da Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foram enviadas ao local para ajudar no resgate. O secretário afirma que recebeu a informação de que o acidente é de “grande proporção”. Ele informou que o complexo hoteleiro não faz parte de Camaçari, mas que o Município tem atuado de forma solidária no atendimento e já deixou as Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs) acionadas para receber as vítimas, além de acionar os médicos e agentes de saúde para um possível deslocamento para os hospitais da região, como o Hospital Geral de Camaçari (HGC). Também já foi acionado o serviço de UTI aérea, junto com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), para caso seja necessário transferir as vítimas para hospitais de Salvador e Lauro de Freitas. Contatada pelo Bahia Notícias, a diretoria Complexo Hoteleiro da Costa do Sauípe informou que o acidente ocorreu “em uma área destinada para a montagem de estruturas provisórias para eventos, afastada de seus hotéis”. Entre os feridos não haveria nenhum hóspede ou funcionário da Costa do Sauípe.
http://www.bahianoticias.com.br
Minha opinião pessoal!
Imaginem como seria então no Evento no dia 14/02/13 com aproximadamente 3500 pessoas.
Muita responsabilidade, é assim que se encaram eventos de grande concentração no Brasil.

Olimpíadas de Inverno 2010 – Países Participantes

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Cerca de 5,5 mil atletas de 80 países participarão de 86 eventos durante a 21ª edição dos Jogos Olímpicos de Inverno (também conhecidos como Olimpíadas de Inverno de 2010), que serão realizados entre 12 a 28 de fevereiro em Vancouver, Colúmbia Britânica, Canadá. Alguns eventos serão realizados nas cidades de Whistler, Richmond e West Vancouver, próximas a Vancouver.

Os Jogos da Paraolimpíada de Inverno (Paraolimpíadas de Inverno de 2010) serão realizados entre 12 e 21 de Março de 2010, também em Vancouver e arredores, na província canadense da Columbia Britânica. Os Jogos Olímpicos e os Jogos Paraolímpicos de 2010 são organizados pelo Vancouver Olympic Committee (VANOC).

Países Participantes dos Jogos Olímpicos de Inverno – Vancouver 2010
São esperados mais de 80 países nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010. Entre eles muitos países sem invernos rigorosos, como o Brasil.

Possíveis países participantes das Olímpiadas de Inverno de 2010
País – Atletas
África do Sul
Alemanha
Albânia
Argélia
Andorra
Argentina
Armênia
Austrália
Áustria
Azerbaijão
Bielorrússia
Bélgica
Bermudas
Bósnia e Herzegovina
Brasil
Bulgária
Canadá
Cazaquistão
Chile
China
Chipre
Colômbia
Coreia do Norte
Coreia do Sul
Croácia
Dinamarca
Eslováquia
Eslovênia
Estados Unidos
Estônia
Espanha
Etiópia
Finlândia
França
Geórgia
Gana
Grã-Bretanha
Grécia
Hong Kong
Hungria
Ilhas Cayman
Islândia
Índia
Irã
Irlanda
Israel
Itália
Jamaica
Japão
Letônia
Líbano
Liechtenstein
Lituânia
México
Moldávia
Mônaco
Mongólia
Montenegro
Marrocos
Nepal
Nova Zelândia
Noruega
Países Baixos (Holanda)
Paquistão
Peru
Polônia
Portugal
Porto Rico
Quirguistão
República da Macedônia
República Tcheca
Romênia
Rússia
San Marino
Senegal
Sérvia
Suécia
Suíça
Taipé Chinês
Tadjiquistão
Turquia
Ucrânia
Uzbequistão

Curiosidades dos Jogos Olímpicos de Inverno – Vancouver 2010
• Alguns países tropicais devem disputar os Jogos Olímpicos de 2010. Bermudas, Brasil, Colômbia, Etiópia, Gana, Jamaica, Senegal, entre outros países com inverno ameno devem participar das Olimpíadas de Inverno de 2010.

Fonte:

http://www.quadrodemedalhas.com/olimpiadas/inverno-vancouver-2010/paises-olimpiadas-vancouver-2010.htm

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Museu de Arte Moderna

doRio de Janeiro

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
MAM.jpg
Fundação 1948
Localização Rio de Janeiro
Tipo Artes
Diretor Luiz Schymura
Curador Reynaldo Roels Júnior
Website www.mamrio.org.br

O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM) é uma das mais importantes instituições culturais do Brasil. Localiza-se na cidade do Rio de Janeiro, no Parque do Flamengo , próximo ao Aeroporto Santos Dumont. Seu edifício-sede, a obra mais conhecida do arquiteto carioca Affonso Reidy, segue a orientação da arquitetura racionalista, destacando-se pelo emprego de estruturas vazadas e pela integração com o entorno.

Organização particular sem fins lucrativos, o museu foi inaugurado em 1948, por iniciativa de um grupo de empresários presidido por Raymundo Ottoni de Castro Maya. É fruto do contexto cultural e econômico que o Brasil vivenciou no segundo pós-guerra, em que se observou a diversificação dos equipamentos culturais deste país e a aquisição de um valioso patrimônio artístico.

Palco de diversos acontecimentos de grande relevância na vanguarda artística brasileira, o museu amealhou ao longo de sua história uma coleção de arte moderna altamente representativa – a maior parte, entretanto, perdida no trágico incêndio de 1978. Conserva hoje aproximadamente 11 mil objetos, grande parte proveniente da Coleção Gilberto Chateaubriand, doada em regime de comodato ao museu desde 1993.

História

Antecedentes

No Brasil, a década de 1940 foi um período marcado pela intensa participação da iniciativa privada no processo de criação de uma rede de equipamentos culturais de alto nível e pela consolidação do apreço pela estética modernista entre colecionadores e intelectuais em geral. O período de grande prosperidade que o Brasil experimentava, propiciado pelo avanço da industrialização, contrastava com a difícil situação financeira vivenciada pela Europa após o término da Segunda Gerra Mundial.

Em São Paulo, Assis Chateaubriand e Pietro Maria Bardi haviam desenvolvido um método que permitiria o financiamento privado para a aquisição de obras de grande relevância artística no então combalido mercado de arte internacional, fundando em 1947 o Museu de Arte de São Paulo – primeiro espaço museológico do país a atuar com perfil de centro cultural. No ano seguinte, Ciccillo Matarazzo funda o primeiro museu brasileiro exclusivamente voltado às mais recentes tendências artísticas de então, o Museu de Arte Moderna de São Paulo, inspirado nos moldes do Museu de Arte Moderna de Nova York e, como o MASP, propulsor do modelo de “museu vivo”, fundamentalmente estruturado em torno de um projeto de atuação didática.

O período do pós-guerra seria igualmente importante para a profusão do colecionismo privado, resultando, por exemplo, nos notáveis acervos amealhados pelas irmãs Ema e Eva Klabin e pelo empresário Raymundo Ottoni de Castro Maya, importante “adido cultural” da capital fluminense, dedicado, da mesma forma que Chateaubriand em São Paulo, a suprir importantes lacunas da cena artística do Rio de Janeiro, destacando-se a fundação, em 1943, da Sociedade dos Cem Bibliófilos do Brasil.

Os primeiros anos

A princípio, o museu funcionou provisoriamente no Palácio da Cultura, transferindo-se, em 1958, para uma sede própria, as suas atuais instalações.

O seu valioso acervo conta com obras dos maiores artistas nacionais e estrangeiros.

O museu foi palco de diversos acontecimentos da vanguarda brasileira, tendo sediado as mostras Opinião 65, Opinião 66, Nova Objetividade (1967) e o Salão da Bússola (1969). Foi na mostra Nova Objetividade, de 1967, que Hélio Oiticica expôs a sua obra Tropicália, cujo nome deu origem ao Movimento Tropicalista.

No dia 8 de julho de 1978, um incêndio causado ou por um cigarro ou por uma falha elétrica, destruiu 90% de seu acervo, principalmente obras de Picasso (cabeça cubista e um Retrato de Dora Maar), Miró, Salvador Dalí, Max Ernst, René Magritte, Ivan Serpa, Manabu Mabe e muitos outros, além de todos os trabalhos presentes em uma grande retrospectiva de Joaquin Torres García.

Reformado, o prédio voltou a funcionar.

Em 1993, o museu recebeu a doação da coleção particular de Gilberto Chateaubriand, cerca de 4.000 obras, inclusive telas de Cândido Portinari, Tarsila do Amaral, Lasar Segall, Di Cavalcanti e gravuras de Oswaldo Goeldi, entre outras.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

fonte de pesquisa

http://pt.wikipedia.org/wiki/Museu_de_Arte_Moderna_do_Rio_de_Janeiro