Posts com a Tag ‘telemensagem internacional’

Telemensagens

sábado, 6 de abril de 2013

Como enviar suas telemensagens

Enviar telemensagens através de nossa agência é muito fácil: Escolha suas telemensagens em nosso website ou ligue para um de nossos telefones solicitando uma demonstração gratuíta.

Para ouvir e escolher on-line suas telemensagens clique aqui e tenha acesso a nosso acervo!

Como pagar suas telemensagens

Nossa agência oferece diversas opções de bancos para o pagamento de suas telemensagens. Aceitamos transferências ou depósitos bancários.

Banco ABN-AMRO / Real
Banco do Brasil
Banco Bradesco e Correios
Banco Caixa Econômica Federal e Lotéricas
Banco Itaú
Banco Unibanco
O pagamento de sua telemensagem deve ser antecipado. Sua telemensagem será transmitida no horário agendado após a confirmação do pagamento.

Transmissão das telemensagens

Suas telemensagens serão transmitidas após a confirmação do pagamento, por telefone, e-mail ou MSN. A confirmação do depósito ou transferência deverá ser feita durante nosso horário de atendimento.

As telemensagens agendadas fora de nosso horário de atendimento, deverão ser solicitadas com antecedência e sofrerão acréscimo de valor, conforme o horário de transmissão.

Das tentativas de ligação ao presenteado

Se, por motivos alheios à vontade da Equipe Lee Telemensagem, não for possível transmitir a telemensagem, existem algumas alternativas:

a) Telemensagem para telefone fixo: sua telemensagem poderá ser reagendada ou ficará como crédito para outra telemensagem;

b) Telemensagem para telefone celular, interurbano ou internacional: nestes casos, são realizadas 03 tentativas, se, em nenhuma das tentativas obtivermos sucesso, a Equipe Lee Telemensagem irá contatá-lo a fim de solicitar um novo horário ou data para a transmissão da telemensagem. Se, ainda assim a telemensagem não for transmitida você ficará com o crédito de uma telemensagem para telefone fixo.

Telemensagens de Dia dos Namorados
Telemensagens românticas
Telemensagens de paquera e conquista
Telemensagens de amizade
Telemensagens de homenagem
Telemensagens de casamento e noivado


Telemensagens de aniversário
Telemensagens de desculpas familiar
Telemensagens românticas de reconciliação
Telemensagens de início de namoro
Telemensagens de aniversário de avó
Telemensagens de aniversário atrasado
Telemensagens aniversário de chefe
Telemensagens aniversário de namorado
Telemensagens aniversário de paquera
Telemensagens aniversário de namoro

Hórario de Atendimento

De segunda à sexta-feira, das 9h00 às 19h00.
Aos sábados, das 10h00 às 14h00.

Senha em Bancos

quarta-feira, 27 de março de 2013
Há cerca de um mês eu entrei no Banco Itaú para fazer um pagamento e, quando vi o tamanho da fila, pensei: 'Vou ficar horas aqui dentro'.   Foi quando me lembrei da lei que entrou em vigor na capital paulista (e no Brasil), que regula o tempo máximo de espera em fila bancária. Salvo engano, são 20 (vinte) minutos em dias normais, e 30 (trinta) em dias de pagamento de pensionistas do INSS.   Assim sendo, solicitei a um funcionário a senha com o horário de entrada na fila, pois se o tempo excedesse, eu encaminharia o papelucho para a prefeitura multar o banco.   Entrei na fila, e notei que de repente aquele som que sinaliza caixa desocupado, começou a tocar com maior freqüência, e a fila foi diminuindo rapidamente.   Quando cheguei ao caixa, ele solicitou a senha para autenticar, e eu fiquei intrigado. No meio de tantos clientes, como ele sabia que a senha estava comigo?   Examinei então os dois horários, entrada e saída e constatei que foram 17 minutos de fila. Eu esperava ficar mais de uma hora.   Percebi que quando eu pedi a senha, o gerente colocou mais caixas e o atendimento fluiu rapidamente.   Hoje, fui novamente ao mesmo banco e dei de cara com a mesma fila imensa. Não tive dúvida. Procurei um funcionário e pedi a senha. Ele, fazendo cara de bobo, perguntou: - Que senha? Não tem senha. Entre na fila.   Eu insisti.   Ele disse que não sabia de senha alguma...   Procurei os caixas e notei uma plaquetinha discreta que dizia: 'Se necessitar senha, solicite ao caixa'.   Pedi a senha ao caixa, e ele fez outra cara de bobo e disse: - Que senha? Parece que os funcionários já estão treinados a não fornecer a senha. Então eu exigi: - A senha que diz o horário que eu entrei na fila. É lei... O caixa meio contra vontade forneceu a senha e eu entrei na fila.   No início continuou lenta, quase não andava. De repente, o mesmo fenômeno, começou o som que não parava mais, e a fila foi rapidamente diminuindo.   Quando cheguei ao caixa, desta vez não foi surpresa, ele pediu a senha pra autenticar, e após a autenticação, ele se virou para uma senhora que circulava por trás dos caixas, com cara de gerentona, e em resposta à pergunta dela de...'E aí? Tudo bem?' O caixa respondeu:  - BELEZA.   Fui atendido em 14 (quatorze) minutos.   E a gerentona então deu um sinal que eu entendi que seria para alguns dos caixas voltarem para os locais de onde foram retirados para atender ao público.   MORAL DA HISTÓRIA - Existe sim um número de funcionários nos bancos, suficiente para atender dignamente o público, porém eles são desviados para outras funções mais lucrativas, tais como vender seguro por telefone, enquanto os idiotas dos clientes ficam na fila.   Eu não fico mais.   Cada vez que entrar em um banco, exija sua senha com o horário. Vamos lutar por esse direito obtido.   Não sejamos bobos...  É só a gente divulgar e insistir para a lei ser cumprida.   AFINAL ELES NÃO NOS POUPAM, cobram Encargos, Tarifas, Cestas, Taxas, todas abusivas tornando os Banqueiros os homens mais ricos do Planeta.   Se gostou, NÃO se esqueça de repassar a seus contatos!!!!  Poste o seu protesto no site >> http://www.protesteaquioficial.com.br/faca-seu-protesto/. Nós vamos avaliá-lo e publicá-lo na página principal do site, dessa forma todos poderão vê-lo. @[122202427856312:274:Proteste Aqui] @[122421767841547:274:Assuntos mais comentados no FACE] @[134878719929259:274:LEMBRAREMOS DE VOCÊ NA ELEIÇÃO] @[127403670678007:274:Dia Sem Imposto] @[365451900170701:274:Campinas Informa] @[538354226188348:274:Eu Curto Campinas]
Há cerca de um mês eu entrei no Banco Itaú para fazer um pagamento e, quando vi o tamanho da fila, pensei: ‘Vou ficar horas aqui dentro’.

Foi quando me lembrei da lei que entrou em vigor na capital paulista (e no Brasil), que regula o tempo máximo de espera em fila bancária. Salvo engano, são 20 (vinte) minutos em dias normais, e 30 (trinta) em dias de pagamento de pensionistas do INSS.

Assim sendo, solicitei a um funcionário a senha com o horário de entrada na fila, pois se o tempo excedesse, eu encaminharia o papelucho para a prefeitura multar o banco.

Entrei na fila, e notei que de repente aquele som que sinaliza caixa desocupado, começou a tocar com maior freqüência, e a fila foi diminuindo rapidamente.

Quando cheguei ao caixa, ele solicitou a senha para autenticar, e eu fiquei intrigado. No meio de tantos clientes, como ele sabia que a senha estava comigo?

Examinei então os dois horários, entrada e saída e constatei que foram 17 minutos de fila. Eu esperava ficar mais de uma hora.

Percebi que quando eu pedi a senha, o gerente colocou mais caixas e o atendimento fluiu rapidamente.

Hoje, fui novamente ao mesmo banco e dei de cara com a mesma fila imensa. Não tive dúvida. Procurei um funcionário e pedi a senha. Ele, fazendo cara de bobo, perguntou:
- Que senha? Não tem senha. Entre na fila.

Eu insisti.

Ele disse que não sabia de senha alguma…

Procurei os caixas e notei uma plaquetinha discreta que dizia: ‘Se necessitar senha, solicite ao caixa’.

Pedi a senha ao caixa, e ele fez outra cara de bobo e disse:
- Que senha?
Parece que os funcionários já estão treinados a não fornecer a senha.
Então eu exigi:
- A senha que diz o horário que eu entrei na fila. É lei…
O caixa meio contra vontade forneceu a senha e eu entrei na fila.

No início continuou lenta, quase não andava.
De repente, o mesmo fenômeno, começou o som que não parava mais, e a fila foi rapidamente diminuindo.

Quando cheguei ao caixa, desta vez não foi surpresa, ele pediu a senha pra autenticar, e após a autenticação, ele se virou para uma senhora que circulava por trás dos caixas, com cara de gerentona, e em resposta à pergunta dela de…’E aí? Tudo bem?’
O caixa respondeu:
- BELEZA.

Fui atendido em 14 (quatorze) minutos.

E a gerentona então deu um sinal que eu entendi que seria para alguns dos caixas voltarem para os locais de onde foram retirados para atender ao público.

MORAL DA HISTÓRIA – Existe sim um número de funcionários nos bancos, suficiente para atender dignamente o público, porém eles são desviados para outras funções mais lucrativas, tais como vender seguro por telefone, enquanto os idiotas dos clientes ficam na fila.

Eu não fico mais.

Cada vez que entrar em um banco, exija sua senha com o horário. Vamos lutar por esse direito obtido.

Não sejamos bobos…

É só a gente divulgar e insistir para a lei ser cumprida.

AFINAL ELES NÃO NOS POUPAM, cobram Encargos, Tarifas, Cestas, Taxas, todas abusivas tornando os Banqueiros os homens mais ricos do Planeta.

Se gostou, NÃO se esqueça de repassar a seus contatos!!!!

Poste o seu protesto no site >> http://www.protesteaquioficial.com.br/faca-seu-protesto/.
Nós vamos avaliá-lo e publicá-lo na página principal do site, dessa forma todos poderão vê-lo.

Quem é esta pessoa? Você o conhece?

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Quantas e quantas vezes somos surpreendidos, com um olhar de indignação, dúvida, desaprovação ou de ansiedade por alguém que vemos praticamente todos os dias por anos seguidos.

É, está na hora de olharmos em nosso redor e admitirmos que rodeiam vários mundos que convivem em nossa órbita, nos testam, nos ignoram, nos chamam… Enfim , sentimo-nos onipotentes, auto suficientes e absolutos, nos posicionamos como o pivô do mundo.

Olhamos e quase nunca vemos, falamos e quase nunca ouvimos. Mas todos estão nos olhando, ouvindo, julgando, fazendo juízo, aclamando, e até muitas vezes sorrindo para nós.

Pois é, hoje me vi só, sem perceber os meus sentidos, distante e vago. Tive que parar um pouco para tomar fôlego. Precisava pela primeira vez de ajuda, estava angustiado, não havia ninguém em minha órbita. Até senti uma sensação de abandono e que não estava sendo observado e admirado por ninguém.

Senti  nitidamente uma solidão, na qual nunca houvera sentido antes em minha vida. Não estava conseguindo entender bem este sentimento, sempre estive altivo, no centro das atenções e responsável por tudo aquilo que conquistara e dividido com os que a mim serviam.

Lembrei-me que fora criança um dia. Tive uma família, e cresci buscando meus ideais, meus objetivos audaciosos e que conseguira com anos e anos de trabalho conquistar meu espaço, meu sucesso e destaque.

Não vi e nem senti o tempo passar…. Agora estou só.

Finalmente consegui descer e raciocinar como criança, e perceber que não vi que envelhecera, que minha esposa tinha perdido seu encanto e vivacidade. E meus filhos…. nem me lembro de ter participado com eles nos estudos, na adolescência no seu desenvolvimento.

Percebo agora… não conheço meus filhos. Eles cresceram, estão formados moralmente, mas não conhecem o seu pai. Ora, que pai? Nunca lhes dei a atenção merecida, não dediquei momento algum de minha vida e menos ainda da vida deles.

Bem,  acho que esta angústia é um bom sinal. Ainda há tempo.

Quero muito correr para casa, e abraçar longamente minha esposa, meus filhos e jamais deixar este sentimento de ausência e solidão tomar conta de meu ser.

Eu os amo, e tenho que provar a eles que errei ao criá-los à distância. Quero muito, muito começar a viver de novo, uma nova vida em Família com amor e descer definitivamente do pedestal. Ora que pedestal é este que me privou de sentir e viver o que há de mais importante para qualquer ser vivo que é a Família.

Luiz Sergio em 23/12/2009

- E M B R A E R – Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A.

sábado, 19 de dezembro de 2009

A Embraer é hoje a 4ª maior fabricante de aeronaves comerciais do mundo. Com mais de 3.600 aviões produzidos (2006), voando em 58 países e 16.500 funcionários (85% no Brasil) foi também, em 1999 e 2001, a maior exportadora brasileira e de 2002 a 2005 a segunda maior. Fundada em 19 de agosto de 1969 pelo Decreto-Lei 770, como empresa de capital misto, foi privatizada em 1994. A Companhia Bozano Simonsen e os fundos de pensão PREVI e SISTEL detêm hoje 60% de suas ações com direito a voto e são seus principais acionistas.

Em 1999, a Embraer formalizou uma aliança estratégica com as maiores empresas aeroespaciais européias, que detêm hoje cerca de 20% de seu capital social. São elas: Snecma, EADS, Dassault Aviation e Thales. Isso facilitou a entrada em mercados mais fechados e competitivos. Seus primeiros aviões de sucesso no exterior,  foram o Bandeirante e o Xingú, turbo-hélices, que invadiram o mercado brasileiro e norte-americano em suas categorias e elevaram o nome da empresa como indústria internacional de aviação regional e comercial. Entretanto, como empresa estatal era deficitária, o govêrno federal resolveu leiloar a companhia num dos diversos leilões promovidos pelo BNDES e hoje é um grupo saudável, poderoso e muito lucrativo, num mercado extretamente competitivo.

A Embraer possui toda uma família bem sucedida de aviões comerciais voltada à avião regional, onde o pioneiro foi o Brasília EMB-120. Compõem essa família também, o ERJ-135 (jato para 37 passageiros),  o ERJ-140 (jato para 44 passageiros) e o ERJ-145 para 50 passageiros, além das novas versões maiores: o EMB-170/175, EMB-190/100 e ERJ-190/200, para 70, 98 e 108 passageiros e o EMB-195 para até 118 passageiros. A Embraer detém hoje 45% do mercado mundial de jatos de transporte regional.

A empresa desenvolve também um importante papel estratégico na aviação militar brasileira que possui hoje, entre seus equipamentos, 50% de modelos fabricados pela Embraer. Outras dezenas de forças aéreas mundiais utilizam suas aeronaves militares.

A Embraer entrou definitivamente no mercado mundial corporativo ao efetuar, em Setembro de 2001, a entrega de seu primeiro jato executivo, o Legacy, baseado no ERJ-135. Ele disputa a fatia do mercado de jatos executivos de médio porte e já possui centenas de aeronaves vendidas.

A Embraer formou, em 2003, uma parceria com a empresa alemã Liebherr International e, juntas, compõem agora a Embraer Liebherr Equipamentos do Brasil S.A., empresa que dedicará ao segmento de trens de pouso e componentes hidráulicos. O principal destaque da Embraer em 2006 será a certificação do novíssimo EMB-195, com capacidade para até 118 passageiros e autonomia para pouco menos de 4.000 km. A aeronave será utilizada em rotas comerciais leves regionais e nacionais.  A Sede da Embraer fica no Estado de São Paulo com a indústria localizada em São José dos Campos.

- A nova geração -

O EMBRAER 170 é o primeiro modelo de uma nova família de birreatores de transporte lançada em julho de 1999 para satisfazer as necessidades do mercado de aviação comercial. O vôo inaugural do EMBRAER 170 aconteceu em 19 de fevereiro de 2002. A nova família, que inclui também o EMBRAER 175, EMBRAER 190 e o EMBRAER 195, foi desenvolvida através de um programa multinacional de parcerias de risco. O programa, liderado pela Embraer, investiu acima de 850 milhões de dólares e incluiu parcerias com 16 indústrias aeroespaciais de renome mundial.

O emprego de modernas ferramentas gerenciais e de engenharia permitiu à Embraer desenvolver e entregar o primeiro membro desta família no primeiro trimestre de 2004. Essa nova família de aeronaves vai garantir a continuidade da linha de produtos comerciais da empresa no novo século e fortalecerá a sua participação no mercado de jatos de transporte regional, que atualmente já é de 45% (2006).

A Embraer vendeu em junho/2003 185 aeronaves ERJ170, num valor superior a US$ 3 bilhões, se firmando como uma das maiores empresas exportadoras do Brasil. O ERJ170 tem autonomia para 3.889km, possui 70 assentos, comprimento total de 29,90 metros, envergadura de 26,00m, altura de 9,67m e 3,01m de largura da fuselagem interna.

ABAIXO, VISTA DA CABINA DE COMANDO E DO INTERIOR DO EMB 170

Em 2003, além dos aviões entregues – acima relacionados -, a Embraer forneceu ao governo federal mais 03 (três) aeronaves EMB 145 configuradas e modificadas para atender aos requisitos do Sistema de Vigilância da Amazônia (SIVAM).

A Embraer mantém suas atividades de engenharia, desenvolvimento e fabricação no Brasil, com quatro unidades industriais, em São José dos Campos, Eugênio de Melo, Botucatu e Gavião Peixoto – todas no Estado de São Paulo. Possui também um escritório de engenharia em Palm Beach Gardens, Flórida (Estados Unidos) e uma fábrica em Harbin, China, em associação com a AVIC II.

Além disso possui centros de serviço e vendas de peças de reposição no Brasil, Estados Unidos, França, Espanha, Suíça, Austrália, China e Cingapura. Mantém ainda uma joint venture com a Liebherr da Alemanha da qual detém 60% do capital. Existe também a Harbin Embraer Aircraft Industry Company, Ltd., joint venture destinada a montagem final dos aviões da família ERJ 145 para o mercado chinês, criada em 02.12.2002.  O grupo é composto, no total, de 30 empresas operando em todo o mundo, incluindo a controladora.

O EMB-195 É A MAIOR E MAIS MODERNA AERONAVE CONSTRUÍDA NO BRASIL

Os pedidos em carteira totalizavam, em 31 de dezembro de 2005, US$ 10,4 bilhões em ordens firmes (1.334 aeronaves) e mais US$ 13,6 bilhões em opções de compra ainda não confirmadas (545 aeronaves). O ano de 2005 se destacou pela eficácia industrial demonstrada pela Embraer ao atender um ousado plano de certificação e entrega das primeiras aeronaves EMB-175 e EMB-195 e pela decisão estratégica de ampliar investimentos no mercado de aviação executiva com o lançamento dos jatos Phenom 100 e Phenom 300 (o design interior está sendo concebido pela BMW Group DesignworksUSA).

Em 2005 também foi entregue a 900a aeronave EMB-145 e o Legacy, lançado em 2000, teve 60 unidades vendidas para 15 países sendo renomeado para Legacy 600 para ajustar-se a nomenclatura dos jatos executivos da companhia.

Veja a comparação de entregas entre 2004/2005:

2004: 87 EMB-145, 46 EMB-170, 01 ERJ-135, 01 EMB-145 (defesa) e 13 Legacy Executivo, totalizando 148.
2005: 46 EMB-145, 46 EMB-170, 14 EMB-175, 12 EMB-190, 02 ERJ-135, 01 EMB-145 (defesa), 06 Legacy 600 (defesa) e 14 executivos Legacy 600, totalizando 141.

O EMB-195, maior jato da companhia, deverá ser certificado no terceiro trimestre de 2006. Suas especificações máximas (variável de acordo com a versão): 118 lugares, peso máximo de decolagem: 52.290 kg., peso máximo de aterisagem: 45.800 kg., peso máximo de carga: 13.530 kg., capacidade de combustível: 12.872 kg., dimensões da cabine de passageiros (exceto cabine de comando): 28,17m x 2,74m e 3.889 km de autonomia.

A FROTA COMERCIAL DA EMPRESA ==> EMB-195, EMB-190, EMB-175 E EMB-170, EM FORMAÇÃO, PELOS CÉUS DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (SP)

A Embraer participa atualmente com 45% do mercado mundial de 30 a 60 assentos, 33% no mercado mundial de 31 a 90 assentos e de 23% no mercado mundial de 91 a 120 assentos, levando-se em conta as entregas já efetuadas e os pedidos firmes em carteira.

Fonte http://www.portalbrasil.net/embraer.htm