Posts com a Tag ‘Igreja católica’

Cresce a preocupação do governo após Dilma confirmar participação em missa campal ao lado do papa

sábado, 20 de julho de 2013

Cresce a preocupação do governo após Dilma confirmar participação em missa campal ao lado do papa

Amarelo pavor – Além da crise política que chacoalha o País, o Palácio do Planalto agora também abriga a enorme preocupação dos integrantes do governo com a possibilidade crescente de manifestações durante a estada do papa Francisco no Brasil.

Por determinação da presidenteDilma Rousseff, as três Armas – Exército, Aeronáutica e Marinha – estão de sobreaviso para a necessidade de deslocamento de tropas para estados onde ocorrerem protestos e houver solicitação de ajuda por parte dos governadores. A segurança pública nos estados da federação é de competência dos governos locais, não cabendo ao Executivo federal qualquer tipo de ingerência, exceto quando é decretada intervenção.

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, recusou a ajuda oferecida pelo Palácio do Planalto e terá de enfrentar aos protestos que devem acontecer durante a Jornada Mundial da Juventude.

A preocupação dos palacianos cresceu depois que Dilma Rousseff confirmou presença na missão campal que será celebrada pelo papa Francisco, em Guaratiba, região pobre e desassistida do Rio de Janeiro, no dia 28 de julho. O evento marcará o encerramento da Jornada e deve receber aproximadamente 1,5 milhão de pessoas. Com esse cenário nada favorável aos políticos brasileiros, os 22 mil policiais e militares destacados para garantir a segurança do papa terão trabalho de sobra.

Já prevendo o pior, o Vaticano acionou alguns religiosos para dar declarações sobre as possíveis manifestações. De maneira uníssona, os prepostos da Santa Sé reiteraram que os protestos não serão contra a Igreja Católica. Só faltou dizerem que o problema é do desgoverno que estreou com o messiânico Luiz Inácio da Silva, que continua acreditando ser uma cópia mal acabada de Jesus Cristo.

No caso de as manifestações que surgem no horizonte de fato ocorrerem no Rio de Janeiro, a presidente Dilma experimentará a disparada de uma crise que parece não ter fim. E o governo que se prepare para o próximo encontro do Foro de São Paulo, que acontecerá na capital paulista na sequência da Jornada, pois o barulho não será pequeno.

fonte: http://ucho.info

08 de Dezembro – Dia de N.Sra. da Imaculada Conceição

terça-feira, 7 de dezembro de 2010
08 de Dezembro – Dia de N.Sra. da Imaculada Conceição

A Imaculada Conceição é uma festa litúrgica da Igreja Católica celebrada em 8 de Dezembro. A afirmação da Imaculada Conceição de Maria pertence à fé cristã. É um dogma da Igreja que foi definido no século XIX, após longa história de reflexão e de amadurecimento.

Imaculada Conceição de Maria significa que a Virgem Maria foi preservada do pecado original desde o primeiro instante de sua existência. Nascendo, há dois mil anos, na zona da Palestina, Nossa Senhora teve como pais São Joaquim e Santa Ana.
A maternidade divina de Maria é base e origem de sua imaculada conceição. A razão de Maria ser preservada do pecado original reside em sua vocação: ser Mãe de Jesus Cristo, o Filho de Deus que assumiu nossa natureza humana.
Ainda que de maneira implícita, a Igreja encontrou na Bíblia os fundamentos desta doutrina. Em seu Evangelho, São Lucas diz que Maria é “cheia de graça” (Lc 1,28), significando que ela está plena do favor de Deus, da graça divina. Se está totalmente possuída por Deus, não há, em sua vida e coração, lugar para o pecado.

O dogma de Nossa Senhora foi proclamado pelo papa Pio IX, em 1854, resultado da devoção popular aliada a intervenções papais e infindáveis debates teológicos.

No Brasil existem cerca de 533 paróquias dedicadas à Virgem Imaculada. A primeira imagem chegou em uma das naus de Pedro Álvares Cabral. O culto à Imaculada Conceição no Brasil teve início na Bahia, quando Tomé de Souza chegou a Salvador trazendo uma escultura da santa. Ela foi protetora do nosso país no período colonial e foi proclamada Padroeira do Império Brasileiro por D.Pedro I. Já no despontar do século XX o título cedeu lugar a Nossa Senhora de Aparecida, que é uma antiga imagem da Imaculada Conceição encontrada nas águas do rio Paraíba do Sul

fonte: http://lproweb.procempa.com.br.

Dia de Santa Cecília, Padroeira dos Músicos

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

22 de Novembro

Dia de Santa Cecília, Padroeira dos Músicos

No dia 22 de Novembro, comemora-se o Dia do Músico. É também o dia da padroeira dos músicos, Santa Cecília.

Segundo a Igreja Católica, Cecília era uma jovem e bela romana. Nascida no século II, foi prometida em casamento ao jovem Valeriano. No dia das núpcias confessou ao noivo que havia consagrado sua pureza a Jesus Cristo e que um anjo guardava sua virgindade.

Valeriano, que era ateu, disse que respeitaria sua vontade, desde que ele visse o tal anjo. Cecília então pediu que ele procurasse o bispo Urbano, para que fosse batizado e purificado. Seguindo as instruções da noiva, Valeriano tornou-se cristão e teve a visão do anjo. O casal passou então a professar junto a fé cristã, tendo convertido também Tibúrcio, irmão de Valeriano.

Mas os cristãos eram permanentemente perseguidos pelo Império Romano e logo os irmãos caíram na mão dos pretorianos, que os executaram. Cecília foi presa ao enterrar o corpo do cunhado e do marido. Como era muito popular em Roma, por sua ajuda aos pobres, foi decidido que ela seria morta em sua casa, para evitar protestos. Prenderam-na em um quarto de banhos quentes, para que morresse asfixiada. Mas o que aconteceu surpreendeu a todos e valeu a Cecília o título de padroeira dos músicos. Durante três dias e três noites Cecília ficou entoando cantos de louvor a Deus. Intrigados com tamanha resistência, os algozes a tiraram de lá para degolá-la. Por três vezes a tentativa do algoz falhou e ela foi deixada para morrer agonizando, já que pela lei romana esse era o número máximo de vezes em que se poderia tentar a degola. Cecília perdeu as cordas vocais e levou ainda um tempo para morrer, mas seus cânticos ainda podiam ser ouvidos.

No ano de 323, o cristianismo foi adotado como religião oficial do Império Romano. Foi criada uma basílica na cidade italiana de Travestere, onde teria sido a casa de Cecília, que foi canonizada. Lá repousam os restos mortais da Santa, que é  uma das mais veneradas da Igreja Católica e a que possui mais capelas e igrejas dedicadas a seu nome na Europa.

A todos que receberam este dom divino de cantar, compor ou tocar um instrumento, os parabéns do Portoweb e os votos de que sua música contribua para a construção de um mundo cada vez melhor.

Oração do Músico

Deus, Todo-Poderoso, que nos destes a vida, os sons da natureza,

o dom do ritmo, do compasso e da afinação das notas musicais,

dai-me a graça de conseguir técnica aprimorada em meu instrumento,

a fim de que eu possa exteriorizar meus sentimentos através dos sons.

Permiti, Senhor, que os sons por mim emitidos

sejam capazes de acalmar nossos irmãos perturbados,

de curar os doentes e de animar os deprimidos;

que sejam brilhantes como as estrelas

e suaves como o veludo.

Permiti Senhor, que todo o ser que ouvir o som do meu instrumento

sinta-se bem e pressinta a Vossa Presença.

fonte: http://lproweb.procempa.com.br

06 de Julho – Dia de São Marcelino Champagnat

sábado, 15 de maio de 2010
06 de Junho – Dia de São Marcelino Champagnat

Marcelino Champagnat nasceu no dia 20 de maio de 1789, época em que se iniciava a Revolução Francesa,  na aldeia de Marlhes, localidade onde predominava o analfabetismo. Sua mãe e sua tia despertam nele uma fé sólida e devoção religiosa, e também serviram de modelos para a afirmação de seus primeiros passos como cristão. Seu pai era agricultor e tinha grau de estudo avançado para aquela época.

O desenvolvimento intelectual do jovem Marcelino Champagnat foi bastante atribulado devido à falta de professores competentes, mas seu pai lhe ensinou qualidades como honestidade, lealdade, perseverança e verdade. Ainda na infância, Marcelino chegou a trabalhar na granja de seus pais, e não voltou mais a escola depois de ter visto professores maltratando um aluno. Durante esse período ele descobre a vocação para sacerdote.

Em 1805, Marcelino Champagnat responde generosamente ao chamado de Jesus e ingressa no Seminário Menor de Verriéres. Depois de alguns anos ele passa a integrar o Seminário Maior de Lyon (ambos na França) recebendo a formação ideológica e espiritual.

Em julho de 1816, Marcelino Champagnat fazia parte de doze seminaristas que foram promovidos para a criação da Sociedade de Maria formada por sacerdotes, irmãos, irmãs, religiosos e leigos. Ao ser ordenado sacerdote Marcelino Champagnat foi coadjutor da Vila de La Valla, na França. A pobreza cultural do local lhe impressionou muito assim que chegou lá, como as escolas que atraiam poucos interessados que desejavam aprender. No ano seguinte, Marcelino Champagnat se reúne com seus dois primeiros discípulos e criam a Fundação dos Irmãos Maristas. A partir deste instante passou a ensinar aos meninos pobres o cristianismo.

Passavam-se os anos e Marcelino Champagnat ainda criou uma escola para o povoado de La Valla, onde o foco de estudo era a religião. Em junho de 1840, com 51 anos de idade vem a falecer com uma doença que já tomava conta de seu corpo e sua mente. Devido à fragilidade por conta da doença que lhe enfraquecia foi eleito para seu lugar o Irmão Francisco Rivat. Champagnat deixou o Ordenado com 290 irmãos distribuídos em 48 escolas primárias.

Canonização
No dia 18 de abril de 1999, na praça São Pedro no Vaticano, Vossa Santidade o Papa João Paulo II canonizou Marcelino Champagnat, e é reconhecido como Santo da Igreja Católica. São Marcelino Champagnat é padroeiro da educação e dos professores.