Posts com a Tag ‘IBGE’

Os Haitianos no Acre

sábado, 6 de abril de 2013

Em média chegam 200 haitianos por dia no interior do Acre.
Governo está preocupado com capacidade de assistência aos imigrantes

Nos últimos 15 dias,  1,7 mil haitianos cruzaram as fronteira entre Bolívia e Brasil e estão alojados na cidade de Brasiléia (AC). Em média, chegam 200 haitianos por dia na cidade. Ao todo são 1.550 homens, 150 mulheres e duas crianças que estão hospedados provisoriamente no Clube Social Brasiléia, de acordo com informações são do governo do Acre.

O grande número de imigrações preocupa o governo estadual. Segundo o secretário de Segurança Pública, Ildor Reni Graebner, embora o governo do estado tenha o cuidado de garantir assistência ao povo haitiano, essa capacidade de apoio pode estar próxima do limite. “Brasiléia não está conseguindo comportar tantos imigrantes”, disse.

Apesar da situação, ele garante que os imigrantes são pacíficos e o único problema foram alguns casos de embriaguez. Para evitar o problema, a Polícia Militar passou a fiscalizar os alojamentos à procura de bebidas. “Desde sexta-feira (5) a Polícia Militar começou a fazer visitas aos alojamentos duas vezes por dia para manter a ordem. Felizmente os haitianos são um povo pacífico e não causam muitos problemas”, explica.

A Polícia Federal afirmou que vai reforçar o atendimento para regularizar a documentação a partir de domingo (7) , para que durante a semana sejam atendidos diariamente 100 haitianos. Atualmente, apenas 10 haitianos são atendidos todos os dias.

O governador Tião Viana reforçou a liberação de recursos para compra de mais água mineral, colchões e duas barracas grandes, com capacidade para abrigar até 200 pessoas. Uma comissão de secretários ligados à Segurança Pública, Direitos Humanos e da Assistência Social foram à cidade e entrou em contato com o comando do 4º Batalhão de Infantaria e Selva (4º BIS) em busca de tendas para  minimizar a superlotação  do acampamento.

Brasiléia tem 21.398 habitantes, de acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A imigração
O processo de imigração haitiana para o Brasil teve início pouco depois do terremoto, que há três anos matou mais de 250 mil pessoas e deixou 1,5 milhão de desabrigados. Por causa das condições precárias dos acampamentos, uma epidemia de cólera obrigou parte da população a buscar refúgio no Brasil.

fonte: http://www.noticiashoje.com.br/v/2527786/

08 de Setembro – aniversário de São Luís (MA)

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

08 de Setembro

Breve Histórico da Cidade de São Luís

“Nada há aí de comparável à beleza e às delícias desta terra, bem como a fecundidade e abundância em tudo o que homem possa imaginar”
(Claude d’Abbeville).

Situada no litoral maranhense, a cidade de São Luís traz consigo influência dos nativos, portugueses, franceses e africanos. Trazendo consigo ainda, uma diversidade intrínseca aos seus costumes, seja em ritmos e sabores, a cidade possui reflexos da mistura cultural dos povos formadores de sua identidade.

A Fundação oficial data de 1612, quando os franceses passaram a ocupar a região, e ao instalarem o Forte de São Luís, homenagem ao Rei-menino Luís XIII, vindo daí a denominação da cidade.

Sua história urbana possui características da colonização portuguesa, tendo em seu núcleo fundacional reflexos urbanísticos planejados no século XVII, pelo Engenheiro-Mor Frias de Mesquita, traçado quadrilátero ortogonal – de influência espanhola – que se adequa à declividade da área. Este traçado auxiliou na expansão do núcleo central, que continua até hoje. Esta foi uma das características que conferiu à cidade o título de Patrimônio Mundial reconhecido pela UNESCO, em 1997.

Faz parte do seu patrimônio cultural a riqueza de poemas e romances dos seus grandes escritores, tais como Aluísio de Azevedo, Gonçalves Dias, Graça Aranha, dentre outros, o que tornou a cidade conhecida como Atenas Maranhense. Além da literatura, os ritmos cadenciados transbordam alegria e sensualidade, através do tambor-de-crioula, do reggae e do bumba-meu-boi.

Outro bem patrimonial histórico é revelado através de seus casarões e fachadas azulejares, construções do século XIX, que trouxeram uma peculiaridade especial a São Luís, capital brasileira com maior número de casarões em estilo tradicional português e maior conjunto arquitetônico homogêneo da América Latina.

Atenas Maranhense, Capital do Reggae, Ilha do Amor, Capital Brasileira da Cultura e Cidade Patrimônio Mundial da Humanidade, revelam a peculiaridade desta cidade única, chamada São Luís.

O Município

São Luís, cidade de todos

O município de São Luís ocupa uma área de 828,01 Km² e está localizado no Nordeste do Brasil a 2° ao Sul do Equador, está a 24 metros acima do nível do mar. Segundo dados do Censo 2000 – IBGE, o município possui 870.028 habitantes, sendo 837.584 na área urbana e 32.444 na área rural. Segundo o Censo, a população é jovem sendo 63,87% (555.709 habitantes) com idade inferior a 29 anos, destacando-se que 375.624 (40,17%) são menores de 19 anos.

O município ocupa mais da metade da ilha (57%), e conforme registros da Fundação Nacional de Saúde (1996), a população está distribuída em centro urbano com 122 bairros (que constituem a região semi-urbana) e 122 povoados (que formam a zona rural). A cidade está dividida em 15 setores fiscais e 233 bairros, loteamentos e conjuntos residenciais.

Das pessoas residentes com mais de 10 anos de idade, 93,10% são alfabetizadas e o município apresenta Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) superior ao restante do Estado.

Fonte: www.saoluis.ma.gov.br

Dia do Aniversário de São Luís

08 de Setembro

A cidade de São Luís, capital do Maranhão, nasceu francesa, foi invadida pelos holandeses, cresceu e prosperou sob o domínio dos portugueses. Tudo isso lhe rendeu o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela Unesco em 1997, graças ao rico conjunto da arquitetura civil, um dos maiores do mundo de origem européia.

Além disso, foi eleita, este ano, a Capital Brasileira da Cultura e também está comemorando o ano da França no Brasil. Portanto, motivos não faltam para celebrar, em grande estilo, os 397 anos de sua fundação.

Várias são as denominações dadas a cidade de São Luís como “cidade dos azulejos” (principalmente de azulejos portugueses), “a Ilha dos Amores” (pela bondade de seus habitantes), “a Ilha Rebelde” (pelas suas tradições, principalmente políticas), “histórica Ilha de Upaon-Açu” (separada do continente pelo Estreito dos Mosquitos e banhada pelos rios Anil e Bacanga), “a bela Athenas Brasileira” (pela importância de seus poetas, de sua cultura literária em geral, de ontem e de hoje e pela sua população, que é alegre por natureza, e que sabe brincar e dançar como poucas).

Feliz Aniversário São Luís!

Fonte: www.obompastor.com.br

fonte: http://www.portalsaofrancisco.com.br

13 de Junho – Aniversário de ADAMANTINA – SP

domingo, 30 de maio de 2010

Parabéns Adamantina!

” Jóia da Alta Paulista “
Aniversário – 13 de JUNHO ( 1949 )

SOBRE A CIDADE DE ADAMANTINA

Área da unidade territorial: 412 Km2
Latitude do distrito sede do município: -21,4107°
Longitude do distrito sede do município: -51,0421°
Altitude: 401 m

Prefeito 2009/12: José Francisco F. Micheloni – DEM 25

População de Adamantina
(*) Estimativa Populacional
IBGE-2009: 34.424 hab.

Fundo de Participação dos Municípios
FPM-2009: R$ 9.102.630,01

Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação
FUNDEB-2009: R$ 5.245.052,59

Estimativa Populacional IBGE-2008: 34.536 hab.
Fundo Part. Municípios FPM-2008:R$ 9.800.356,68
Participação FUNDEB-2008: R$ 4.211.818,51

BREVE HISTÓRIA DE ADAMANTINA

Segundo o critério adotado pela ferrovia, de se reiniciar em Adamantina a nova seqüência alfabética terminada em Zona da Mata (atual Lucélia), foi solicitado pelos dirigentes da empresa colonizadora que o nome da nova cidade começasse com a letra A. O Nome ADA, em homenagem a uma pessoa ligada a um desses dirigentes, teve como conseqüência Adamantina.

1937: Chegada dos primeiros pioneiros à região – funcionários da CAIC (Companhia Agrícola Imigração e Colonização).
1938: Conclusão da abertura do caminho entre Tupã e Adamantina.
1939: Início da venda de terras, em lotes.
1945: Primeira visita da diretoria da CAIC.
1946: Grande produção de café e cereais. Rápido povoamento.
1947: Numerosas edificações e construção de um cinema.
1948: Luta pela conquista do município, coroada em 24 de Dezembro com a sanção da Lei nº 233, que criava o Município de Adamantina.
1949: Primeira eleição municipal, com a efetiva instalação do município em 02 de Abril.
1950: Criação e instalação da paróquia de Santo Antônio; chegada da estradada de ferro; cemitério; matadouro; coletoria estadual; delegacia de polícia; posto de saúde; ampliação da rede elétrica; ginásio e escola normal; posto de puericultura; guias; sarjetas e passeios.

Fonte: PM ADAMANTINA

O Aniversário de Adamantina é comemorado no dia 13 de Junho, dia de Santo Antônio, padroeiro da cidade, cuja igreja é esta torre que aparece em primeiro plano na foto.

Fonte: Silvia Tiezzi – Cidadã Adamantinense

fonte:

http://www.nossosaopaulo.com.br/Reg_01/Reg01_Adamantina.htm

29 de Maio dia de aniversário do IBGE

quinta-feira, 27 de maio de 2010

O dia 29 de maio é também o dia do aniversário do IBGE. Este ano, o Instituto completa 66 anos, visto que iniciou suas atividades em 1936, quando se chamava Instituto Nacional de Estatística.

O IBGE é o órgão da administração federal, atualmente subordinado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, que tem por missão a produção, a análise, a pesquisa e a disseminação de informações de natureza estatística (demográfica, social e econômica), geográfica, cartográfica, geodésica e ambiental, com vistas ao conhecimento da realidade física, humana, social e econômica do País.

As informações produzidas pelo IBGE são destinadas a estudantes, professores, pesquisadores, administradores que atuam em âmbito público e privado, imprensa e a toda e qualquer pessoa que tenha interesse em conhecer a realidade brasileira.

O acesso a essas informações pode ser obtido através de diversas fontes: livros, periódicos, cartas e mapas, em meio impresso, em disquete, CD-ROM, além de outros produtos eletrônicos, e também pela Internet.

O IBGE atende ao público através do seu Centro de Documentação e Disseminação de Informações, com livraria, serviços online e uma das maiores bibliotecas especializadas do país. Este centro gerencia o serviço de atendimento ao usuário, coordena as quatro bibliotecas setoriais ao IBGE e realiza a editoração, impressão, divulgação e comercialização dos produtos gráficos e digitais. O centro, localizado no Rio de Janeiro, atua em nível nacional através das Unidades Estaduais nas capitais, e das 544 Agências localizadas nos principais municípios brasileiros.

Tudo isso faz do IBGE, há sessenta e seis anos, o principal provedor de dados/informações do país, que atendem às necessidades dos mais diversos segmentos da sociedade e dos órgãos governamentais, retratando com fidelidade o Brasil.

fonte: http://www.ibge.gov.br/ibgeteen/datas/index.html