Brasil perde para Argentina na Internet

Somente para a Argentina o Brasil perde nos preços e baixas velocidades nas conexões de banda larga.

Este parâmetro é atribuído a taxa de tributação de 40% nos valores.

Mas mesmo assim, vergonhosamente perdemos muito de longe do Japão, que tem banda larga de alta velocidade a preços incrivelmente menores.

A pesquisa em países desenvolvido e emergentes concluiu que o valor que o brasileiro paga para ter acesso à internet de 1 Mbps é em média de US$ 25,06 ao mês (levando em consideração uma renda média por hora de US$ 5). No Japão, o valor é de apenas 0,27.

Então, mesmo que tirássemos os impostos (40%), ainda assim ficaríamos muito distantes do ideal, sem contar que estamos falando de velocidades que já não atendem mais o usuário, seja ele doméstico ou empresarial.

A ausência de concorrência permite a tarifação que as prestadoras deste meio de comunicação seja o que eles determinem.

Novos concorrentes tentam competir, mas tem a carga tributária também elevada, e abusam do consumidor exigindo pacotes que nem sempre interessam ao consumidor, para baixar preços.

Digo para ter banda larga de velocidade aceitável (10 MB), precisa engolir assinatura de TV a cabo, telefone, senão vai ter que engolir preços absurdos. Sem contar que nem todos estes produtos atendem ao consumidor quanto a qualidade e satisfação

Isto é vinculação de produtos. Vai ter preço aceitável, mas tem que aderir a outros pacotes.

é como bancos- Concede um empréstimo, mas tem que comprar outro produto, tipo seguro, planos de capitalização.

Atualmente a população já é refém da Internet, e está se submetendo ao que os poderosos determinam. Nunca há negociações ou atendimento digno para quem consome este produto.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário