Arquivo de abril de 2011

São Jorge-Ogum – 23 de Abril

domingo, 17 de abril de 2011
23 de Abril – São Jorge / Ogum

Em torno do século III D.C., quando Diocleciano era imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge. Filho de pais cristãos, Jorge aprendeu desde a sua infância a temer a Deus e a crer em Jesus como seu salvador pessoal.

Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe após a morte de seu pai. Lá foi promovido a capitão do exército romano devido à sua dedicação e à sua habilidade – qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o título de conde. Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções.

Por essa época, o imperador Diocleciano tinha planos de matar todos os cristãos. No dia marcado para o senado confirmar o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses.

Todos ficaram atônitos ao ouvirem essas palavras de um membro da suprema corte romana, defendendo com grande ousadia a fé em Jesus Cristo como Senhor e salvador dos homens. Como São Jorge se mantinha fiel a Jesus, o imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos. E, após cada tortura, era levado perante o imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar os ídolos. Jorge sempre respondia: “Não, imperador! Eu sou servo de um Deus vivo! Somente a Ele eu temerei e adorarei”. Finalmente, Diocleciano, não tendo êxito em seu plano macabro, mandou degolar o jovem e fiel servo de Jesus no dia 23 de abril de 303. Sua sepultura está na Lídia, Cidade de São Jorge, perto de Jerusalém, na Palestina.

A devoção a São Jorge rapidamente tornou-se popular. Seu culto se espalhou pelo Oriente e, por ocasião das Cruzadas, teve grande penetração no Ocidente.

Verdadeiro guerreiro da fé, São Jorge venceu contra Satanás terríveis batalhas, por isso sua imagem mais conhecida é dele montado num cavalo branco, vencendo um grande dragão. Com seu testemunho, este grande santo nos convida a seguirmos Jesus sem renunciar o bom combate.

No sincretismo religioso, São Jorge corresponde ao orixá Ogum

Divindade masculina iorubá, figura que se repete em todas as formas mais conhecidas da mitologia universal. Ogum é o arquétipo do guerreiro. A relação de Ogum com os militares (é considerado o protetor de todos os guerreiros) tanto vem do sincretismo realizado com São Jorge, sempre associado às forças armadas, como da sua figura de comandante supremo iorubá. Dizem as lendas que se alguém, em meio a uma batalha, repetir determinadas palavras (que são do conhecimento apenas dos iniciados), Ogum aparece imediatamente em socorro daquele que o evocou. Porém, elas (as palavras) não podem ser usadas em outras circunstâncias, pois, tendo excitado a fúria por sangue do Orixá, detonaram um processo violento e incontrolável; se não encontrar inimigos diante de si após te sido evocado, Ogum se lançará imediatamente contra quem o chamou.

Ogum, portanto, é aquele que gosta de iniciar as conquistas mas não sente prazer em descansar sobre os resultados delas, ao mesmo tempo é figura imparcial, com a capacidade de calmamente exercer (executar) a justiça ditada por Xangô. É muito mais paixão do que razão: aos amigos, tudo, inclusive o doloroso perdão; aos inimigos, a cólera mais implacável, a sanha destruidora mais forte.

Ogum é o deus do ferro, a divindade que brande a espada e forja o ferro, transformando-o no instrumento de luta. Assim seu poder vai-se expandindo para além da luta, sendo o padroeiro de todos os que manejam ferramentas: ferreiros, barbeiros, tatuadores, e, hoje em dia, mecânicos, motoristas de caminhões e maquinistas de trem. É, por extensão o Orixá que cuida dos conhecimentos práticos, sendo o patrono da tecnologia. Do conhecimento da guerra para o da prática: tal conexão continua válida para nós, pois também na sociedade ocidental a maior parte das inovações tecnológicas vem justamente das pesquisas armamentistas, sendo posteriormente incorporada à produção de objetos de consumo civil, o que é particularmente notável na industria automobilística, de computação e da aviação.
www.casadobruxo.com.br
Fontes: www.casadobruxo.com.br e www.umbandaracional.com.br

Inconfidência Mineira

domingo, 17 de abril de 2011

Em meados do século XVIII, a produção de ouro no Brasil, que era a principal fonte de receita da coroa portuguesa, começou a se tornar escassa. Esta situação abalou o pacto colonial. Sem a quantidade usual de ouro sendo remetida à corte, Portugal resolveu criar mais impostos e aumentar os já existentes.

Com isso, crescia o descontentamento da elite colonial e começavam a surgir anseios de autonomia. Pensadores como Rosseau, Voltaire e Montesquieu, inspiraram os ideais revolucionários. Mas o fator desencadeante desses movimentos foi a independência dos Estados Unidos, em 1776, livrando-se do jugo inglês. No Brasil, formou-se um grupo chamado de Inconfidentes. Liderado por Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, o movimento contava com a elite intelectual mineira.

A ideia do movimento era livrar-se do domínio português e promover o desenvolvimento do novo país, através da livre produção, da criação de universidades e da abolição da escravatura.

Porém, antes que o movimento conseguisse pôr em prática seus planos, o grupo foi delatado por um de seus membros. Todos os participantes foram presos. Tiradentes foi confinado por três anos em uma masmorra, até sair a sentença de seu julgamento. O líder do movimento inocentou todos os seus companheiros, que foram condenados à prisão ou ao degredo.

Tiradentes foi condenado à morte. No dia 21 de abril de 1792, foi enforcado, decapitado e teve seu corpo esquartejado. Sua cabeça e as partes de seu corpo foram espalhadas por Vila Rica, a sede da Inconfidência, sua casa foi destruída e seus descendentes considerados infames.

Embora tenha sido derrotado, Joaquim José da Silva Xavier converteu-se em um mártir, plantando a semente do processo de independência do Brasil. Mas sua luta só teve reconhecimento muitos anos depois de sua morte.

Somente em 1867, quase 50 anos após a independência do Brasil, é que se ergueu em Ouro Preto um monumento em sua memória, por iniciativa do presidente da província Joaquim Saldanha Marinho. Mais tarde, no período republicano, o dia 21 de abril se tornou feriado nacional, e pela lei 4.867, de 9 de dezembro de 1965, Tiradentes foi proclamado patrono cívico da nação brasileira.

19 de Abril “Dia do Índio”

domingo, 17 de abril de 2011
19 de Abril – Dia do Índio

Quando os portugueses chegaram ao Brasil em 1500, encontraram uma natureza exuberante e um povo nativo muito diferente do europeu.

Como acreditavam ter chegado à Índia, que era o destino de sua viagem, apelidaram este povo de índio. Para os colonizadores europeus, todos os nativos eram índios. Essa generalização proposital favoreceu a dominação destes povos. Na verdade existiam muitas nações, etnias e grupos diferentes. Estes grupos formavam um universo completamente heterogêneo, disputavam territórios, e possuíam cultura e idiomas próprios.

No início, os europeus se aproveitaram desta diversidade e usaram o índio como aliado. Porém, logo decidiram torná-lo escravo e, nesta luta, inúmeras populações foram praticamente dizimadas.

Segundo a Fundação Nacional do Índio (FUNAI), no Brasil vivem hoje cerca de 345 mil índios, distribuídos entre 215 sociedades indígenas. Estes números representam cerca de 0,2% da população brasileira.

Estes dados referem-se apenas àqueles indígenas que vivem em reservas. De acordo com a FUNAI, há estimativas de que um número entre 100 mil e 190 mil vivam hoje fora das aldeias indígenas, inclusive em áreas urbanas. Há também indícios da existência de aproximadamente 53 grupos ainda não contatados.

O Dia do Índio foi instituído em 1940, durante o I Congresso Indigenista Interamericano, no México. No Brasil, a data passou a valer a partir de 1943, por decreto do então presidente Getúlio Vargas, depois da insistência do Marechal Cândido Rondon, um dos primeiros a se preocupar com essa questão no país.

A realidade indígena hoje é diferente de quando eles eram os donos desta terra. Obrigados a viver em áreas cada vez menores, os índios foram, gradativamente, perdendo seus hábitos e costumes. O contato com o homem branco contribuiu para essa aculturação, além de trazer doenças e outros males para dentro das aldeias. Muitos índios buscaram fugir da miséria migrando para os grandes centros urbanos. Mas, vítimas de preconceito e sem conseguir se integrar, transformaram-se em indigentes. Um triste jogo de palavras que em nada lembra os tempos gloriosos de guerreiros e caçadas.

Fonte: http://www2.portoalegre.rs.gov.br

Você sabia como foi construído o Monumento “Cristo Redentor”?

domingo, 17 de abril de 2011

continuação parte IV

Como foi construído o Cristo Redentor?

A estátua do Cristo Redentor, que se destaca no alto do Morro da Espia – exatamente onde havia uma grande cruz de madeira, que fora levantada pelo sr. José Gonçalves, foi inaugurada no dia 10 de dezembro de 1953.

A iniciativa foi do então prefeito Casimiro Teixeira.

O governador do Estado era o engenheiro Lucas Nogueira Garcez.

O escultor foi o artista José Rosasco.

Essa estátua foi trazida de São Paulo desmontada em várias partes: duas do tronco, dois braços e cabeça, numa camioneta da prefeitura e descarregada perto da antiga Usina Elétrica, no sopé do morro.

Dali foi colocada em padiola e conduzida por caminho íngreme para o alto da Santa Cruz, onde foi montada sobre grande pedestal.

A obra de montagem foi iniciada no dia 21 de agosto de 1953 pelos pedreiros construtores Antônio e Humberto Pacca.

Para ser bem avistada, foi colocada iluminação direta na estátua e outras coloridas na amurada em frente.

No dia da inauguração, 10 de dezembro de 1953, houve grande festa na cidade e bênção da imagem pelo padre Branislau, com a presença do governador do Estado.

A partir daí, passou a ser admirada por todos e foco de romarias, transformando-se num símbolo da cidade.

O Cristo Redentor, de braços abertos, simboliza a hospitalidade e religiosidade do povo iguapense.

As medidas da estátua do Cristo Redentor:

Localização – Cume do Morro do Corcovado, 710m acima do nível do mar

Visibilidade – 360º

Altura total do monumento – 38m

Altura da estátua – 30m

Altura do pedestal – 8m

Altura da cabeça – 3,75m

Comprimento da mão – 3,20m

Distância entre os extremos dos dedos – 28m

Peso da estátua – 1,145 toneladas

Peso da cabeça – 30 toneladas

Peso de cada mão – 8 toneladas

Peso de cada braço – 57 tonelada

Distância entre os extremos dos dedos – 30 m

Cristo Redentor

Cristo Redentor

Cristo Redentor

Cristo Redentor

Cristo Redentor

Cristo Redentor

Cristo Redentor

Clique nas imagens para ampliá-las

Fonte: my.opera.com

Cristo Redentor

Cristo Redentor

A estátua de 40 metros de altura, chamada Cristo Redentor, saúda os visitantes do Rio de Janeiro de cima do Morro do Corcovado, com 704 metros de altura.

O projeto original da estátua planejava a sua conclusão a tempo da comemoração do centenário da independência brasileira em 1922, mas não foram conseguidos fundos suficientes.

Finalmente, em 1931, com a ajuda do Vaticano, o escultor francês Paul Landowski terminou a estátua, que foi colocada em cima do morro, com vista panorâmica do famoso porto do Rio.

Fonte: monumentos.vilabol.uol.com.br

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/chttp:

Medicamentos distribuidos pela Secretaria de Saúde

domingo, 17 de abril de 2011
Medicamento Detalhes
ACITRETINA 25 MG – POR CÁPSULA
ADALIMUMABE 40MG-INJET-SERINGA PREENC-TRAT.MENSAL
ADEFONIR 10 MG – POR COMPRIMIDO
ALENDRONATO 70 MG – POR COMPRIMIDO
ALENDRONATO(Q) 10 MG – POR COMPRIMIDO
ALFACALCIDOL(R) 0,25 MCG – POR CÁPSULA
ALFACALCIDOL(R) 1,0 MCG – POR CÁPSULA
ALFADORNASE 2,5 MG – POR AMPOLA
ALFAEPOETINA 1.000 UI – INJETÁVEL – POR FRASCO-AMPOLA
ALFAEPOETINA 10.000 UI -INJETÁVEL -POR FRASCO-AMPOLA
ALFAEPOETINA 2.000 UI – INJETÁVEL – POR FRASCO-AMPOLA
ALFAEPOETINA 3.000 UI – INJETÁVEL – POR FRASCO-AMPOLA
ALFAEPOETINA 4.000 UI – INJETÁVEL – POR FRASCO-AMPOLA
ALFAINTERFERONA 2A/2B – 3.000.000 UI – INJETAVEL – PO
ALFAINTERFERONA 2A/2B 9.000.000/10.000.000 UI INJETÁVEL
ALFAINTERFERONA 2B 5.000.000 UI INJETAVEL P/FRASCO
ALFAPEGINTERFERON 2A 180MCG POR FRASCO AMPOLA
ALFAPEGINTERFERON 2B 100MCG POR FRASCO-AMPOLA
ALFAPEGINTERFERON 2B 120MCG POR FRASCO-AMPOLA
ALFAPEGINTERFERON 2B 80MCG POR FRASCO AMPOLA
AMANTADINA 100 MG – POR COMPRIMIDO
ATORVASTATINA(J) 10 MG – POR COMPRIMIDO
ATORVASTATINA(J) 20 MG – POR COMPRIMIDO
ATORVASTATINA(J) 40 MG – POR COMPRIMIDO
ATORVASTATINA(J) 80 MG – POR COMPRIMIDO
AZATIOPRINA 50 MG – POR COMPRIMIDO
BECLOMETASONA(C) 200 MCG – PÓ INALANTE – POR FRASCO DE 100 DOSES
BECLOMETASONA(C) 200 MCG -POR CÁPSULA INALANTE
BECLOMETASONA(C) 250 MCG – SPRAY – POR FRASCO DE 200 DOSES
BECLOMETASONA(C) 400 MCG – PÓ INALANTE – POR FRASCO DE 100 DOSES
BECLOMETASONA(C) 400 MCG -POR CÁPSULA INALANTE
BETAINTERFERONA(L) 1A 12.000.000 UI (44 MCG) -INJETÁVEL
BETAINTERFERONA(L) 1A 6.000.000 UI (22 MCG) -INJETETÁVEL
BETAINTERFERONA(L) 1A 6.000.000 UI (30 MCG) -INJETETÁVEL
BETAINTERFERONA(L) 1B 9.600.000 UI (300 MCG) -INJETÁVEL
BEZAFIBRATO(K) 200 MG – POR DRÁGEA
BEZAFIBRATO(K) 400 MG – POR DRÁGEA
BIPERIDENO 2 MG – POR COMPRIMIDO
BIPERIDENO 4 MG – POR COMPRIMIDO
BROMOCRIPTINA 2,5 MG – POR COMPRIMIDO
BROMOCRIPTINA 5 MG – POR COMPRIMIDO
BUDESONIDA 200 MCG- PO INALANTE OU AEROSOL BUCAL POR FRASCO C/ 100 DOSES
BUDESONIDA(C) 200 MCG – POR CAPSULA INALANTE
BUDESONIDA(C) 400 MCG – POR CAPSULA INALANTE
CABERGOLINA 0,5 MG – POR COMPRIMIDO
CALCITONINA 100 UI – INJETÁVEL – POR AMPOLA
CALCITONINA 200 UI – SPRAY NASAL – POR FRASCO
CALCITONINA 50 UI – INJETÁVEL – POR AMPOLA
CALCITRIOL 1,0 MCG – INJETÁVEL – POR AMPOLA
CALCITRIOL(R) 0,25 MCG – POR CÁPSULA
CICLOFOSFAMIDA 50 MG (POR DRAGEA)
CICLOSPORINA 10 MG – POR CÁPSULA
CICLOSPORINA 100 MG – POR CÁPSULA
CICLOSPORINA 100 MG/ML – SOLUÇÃO ORAL – POR FRASCO
CICLOSPORINA 25 MG – POR CÁPSULA
CICLOSPORINA 50 MG – POR CÁPSULA
CIPROFIBRATO(K) 100 MG – POR COMPRIMIDO
CIPROFLOXACINA 250 MG – POR COMPRIMIDO
CIPROFLOXACINA 500 MG – POR COMPRIMIDO
CIPROTERONA 50 MG – POR COMPRIMIDO
CLOBAZAM 10 MG – POR COMPRIMIDO
CLOBAZAM 20 MG – POR COMPRIMIDO
CLOROQUINA(E) 150 MG – POR COMPRIMIDO
CLOZAPINA 100 MG – POR COMPRIMIDO
CLOZAPINA 25 MG – POR COMPRIMIDO
CODEÍNA 3 MG /ML – SOLUÇÃO ORAL – POR FRASCO DE 120 ML
CODEÍNA 30 MG – POR COMPRIMIDO
CODEÍNA 30 MG/ML – POR AMPOLA DE 2 ML
CODEÍNA 60 MG – POR COMPRIMIDO
COMPL. ALIM P/ FEN. FÓRM. AMIN. IS. FEN.> DE 1 ANO
COMPL. ALIM P/FEN.-FORM. AMIN IS FENIL < 1 ANO
DANAZOL 100 MG – POR CÁPSULA
DANAZOL 200 MG – POR CÁPSULA
DANAZOL 50 MG – POR CÁPSULA
DEFERASIROX 125 MG (POR COMPRIMIDO)
DEFERASIROX 250 MG (POR COMPRIMIDO)
DEFERASIROX 500 MG (POR COMPRIMIDO)
DEFERIPRONA 500 MG -POR COMPRIMIDO
DESFERROXAMINA 500 MG – INJETÁVEL – POR FRASCO – AMPOLA
DESMOPRESSINA 0,1 MG/ML -APLICAÇÃO NASAL – POR FRASCO
DONEPEZILA(N) 10 MG – POR COMPRIMIDO
DONEPEZILA(N) 5 MG – POR COMPRIMIDO
ENTACAPONA(F) 200 MG – POR COMPRIMIDO
ENTECAVIR 0,5 MG – POR COMPRIMIDO
ETANERCEPTE 25MG INJET – FRSC-AMP -TRAT MENSAL
ETANERCEPTE 50MG INJET – FRSC-AMP – TRAT MENSAL
ETOFIBRATO(K) 500 MG – POR CÁPSULA
ETOSSUXIMIDA 50 MG/ML – XAROPE
EVEROLIMO 0,5 MG (POR COMPRIMIDO)
EVEROLIMO 0,75 MG (POR COMPRIMIDO)
EVEROLIMO 1 MG – (POR COMPRIMIDO)
FENOFIBRATO(K) 200 MG – POR CÁPSULA
FENOFIBRATO(K) 250 MG – POR CÁPSULA
FENOTEROL 100 MCG – AEROSOL POR FRASCO DE 200 DOSES
FILGRASTIM(I) 300 MCG – INJETÁVEL – POR FRASCO
FLUDROCORTISONA 0,1 MG – POR COMPRIMIDO
FLUTAMIDA 250 MG – POR COMPRIMIDO
FLUVASTATINA(J) 20 MG – POR CÁPSULA
FLUVASTATINA(J) 40 MG – POR CÁPSULA
FORMOTEROL 12 MCG + BUDESONIDA 400 MCG ( FRASCO)
FORMOTEROL 12 MCG + BUDESONIDA 400 MCG-CAPSULA 60 DOSES
FORMOTEROL 12 MCG – POR CÁPSULA INALANTE
FORMOTEROL 12 MCG- PO INALANTE – ( FRASCO ) DE 60 DOSES
FORMOTEROL 6 MCG+BUDESONIDA 200 MCG ( CAPSULA )
FORMOTEROL 6 MCG+BUDESONIDA-200MCG ( FRASCO )
FUMARATO DE FORMOTEROL – 12 MCG – CAPSULA-COM 30 COMPRIMIDOS
GABAPENTINA 300 MG – POR CÁPSULA
GABAPENTINA 400 MG – POR CÁPSULA
GALANTAMINA 16MG CAPSULAS LIBERAÇÃO PROLONGADA
GALANTAMINA 24MG CAPSULAS LIBERAÇÃO PROLONGADA
GALANTAMINA 8 MG CAPSULAS LIBERAÇÃO PROLONGADA
GENFIBROZILA(K) 600 MG – POR CÁPSULA OU COMPRIMIDO
GENFIBROZILA(K) 900 MG – POR COMPRIMIDO
GLATIRÂMER 20 MG – INJETÁVEL – POR FRASCO-AMPOLA OU SERINGA PREENCHIDA
GOSSERRELINA(O) 3,60 MG -INJ – POR SER. PREE
GOSSERRELINA(P) 10,80 MG – INJETÁVEL – POR SERINGA
HIDROXICLOROQUINA(E) 400 MG -POR COMPRIMIDO
HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO 230 MG – POR COMPRIMIDO
HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO 300 MG – POR COMPRIMIDO
HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO 61,5 MG/ML – SUSP. POR FRASCO DE 100 ML
HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO 61,5 MG/ML – SUSP. POR FRASCO DE 150 ML
HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO 61,5 MG/ML – SUSP. POR FRASCO DE 240 ML
HIDROXIURÉIA 500 MG – POR CÁPSULA
ILOPROSTA 10 MCG/ML – SOLUÇÃO PARA NEBULIZAÇÃO (AMPOLA DE 2 ML)
IMIGLUCERASE 200 UI – INJETÁVEL – POR FRASCO- AMPO
IMUNOGLOBULINA ANTI-HEPATITE B 100 UI – INJETÁVEL – POR FRASCO
IMUNOGLOBULINA ANTI-HEPATITE B 500 UI – INJETÁVEL
IMUNOGLOBULINA ANTI-HEPATITE B 600 UI – INJETÁVEL – POR FRASCO
IMUNOGLOBULINA DA HEPATITE B – 100 MG – INJETAVEL
IMUNOGLOBULINA HUMANA 0,5 G – INJETÁVEL – POR FRASCO
IMUNOGLOBULINA HUMANA 1,0 G – INJETÁVEL – POR FRASCO
IMUNOGLOBULINA HUMANA 2,5 G – INJETÁVEL – POR FRASCO
IMUNOGLOBULINA HUMANA 3,0 G – INJETÁVEL – POR FRASCO
IMUNOGLOBULINA HUMANA 5,0 G – INJETÁVEL – POR FRASCO
IMUNOGLOBULINA HUMANA 6,0 G – INJETÁVEL – POR FRASCO
INFLIXIMABE 10MG/ML – INJETÁVEL (KROHN)
ISOTRETINOÍNA 10 MG – POR CÁPSULA
ISOTRETINOÍNA 20 MG – POR CÁPSULA
LAMIVUDINA 10 MG/ML – SOLUÇÃO ORAL -FRASCO DE 240 ML
LAMIVUDINA 150 MG – POR COMPRIMIDO
LAMOTRIGINA 100 MG – POR COMPRIMIDO
LAMOTRIGINA 25 MG – POR COMPRIMIDO
LAMOTRIGINA 50 MG – POR COMPRIMIDO
LEFLUNOMIDA 20 MG – POR COMPRIMIDO
LENOGRASTIM(I) 33,6 MUI – INJETÁVEL -POR FRASCO
LEUPRORRELINA 11,25 MG INJ. POR SER. PREENCH
LEUPRORRELINA(O) 3,75 MG – INJETÁVEL – POR FRASCO
LEVODOPA 100 MG + BENSERAZIDA 25 MG -POR CÁPSULA OU COMPRIMIDO
LEVODOPA 200 MG + BENSERAZIDA 50 MG – POR COMPRIMIDO
LEVODOPA 200 MG + CARBIDOPA 50 MG – POR CÁPSULA OU COMPRIMIDO
LEVODOPA 250 MG + CARBIDOPA 25 MG – POR COMPRIMIDO
LEVOTIROXINA 100 MCG – POR COMPRIMIDO
LEVOTIROXINA 150 MCG – POR COMPRIMIDO
LEVOTIROXINA 25 MCG – POR COMPRIMIDO
LEVOTIROXINA 50 MCG – POR COMPRIMIDO
LOVASTATINA(J) 10 MG – POR COMPRIMIDO
LOVASTATINA(J) 20 MG – POR COMPRIMIDO
LOVASTATINA(J) 40 MG – POR COMPRIMIDO
medicamento
MESALAZINA 1000 MG – POR SUPOSITÓRIO
MESALAZINA 1G+DILUENTE 100ML(ENEMA)-POR DOSE
MESALAZINA 250 MG – POR SUPOSITÓRIO
MESALAZINA 3 G + DILUENTE 100 ML (ENEMA) – POR DOSE
MESALAZINA 400 MG – POR COMPRIMIDO
MESALAZINA 500 MG – POR COMPRIMIDO
MESALAZINA 500 MG – POR SUPOSITÓRIO
MESALAZINA 800 MG – POR COMPRIMIDO
METADONA 10 MG – POR COMPRIMIDO
METADONA 10 MG /ML – INJETÁVEL – POR AMPOLA DE 1 ML
METADONA 5 MG – POR COMPRIMIDO
METILPREDNISOLONA 500 MG – INJETÁVEL – POR AMPOLA
METOTREXATO 25 MG – POR COMPRIMIDO
METOTREXATO 25 MG/ML – INJ – 2 ML
METOTREXATO 25 MG/ML – INJ – POR AMPOLA DE 20 ML
MICOFENOLATO DE MOFETILA(M)
MICOFENOLATO DE SÓDIO(M) 180 MG – POR COMPRIMIDO
MICOFENOLATO DE SÓDIO(M) 360 MG – POR COMPRIMIDO
MOLGRAMOSTIM(I) 300 MCG – INJETÁVEL – POR FRASCO
MORFINA 10 MG – POR COMPRIMIDO
MORFINA 10 MG/ML – POR AMPOLA DE 1 ML
MORFINA 10 MG/ML – SOLUÇÃO ORAL – POR FRASCO DE 60 ML
MORFINA 30 MG – POR COMPRIMIDO
MORFINA LC 100 MG – POR CÁPSULA
MORFINA LC 30 MG – POR CÁPSULA
MORFINA LC 60 MG – POR CÁPSULA
NITRAZEPAM 5 MG – POR COMPRIMIDO
OCTREOTIDA 0,1 MG/ML – INJETÁVEL – POR AMPOLA
OCTREOTIDA 0,5 MG/ML – INJETÁVEL – POR AMPOLA
OCTREOTIDA LAR 10 MG – INJETÁVEL – POR FRASCO- AMPOLA
OCTREOTIDA LAR 20 MG – INJETÁVEL – POR FRASCO- AMPOLA
OCTREOTIDA LAR 30 MG – INJETÁVEL – POR FRASCO- AMPOLA
OLANZAPINA(G) 10 MG – POR COMPRIMIDO
OLANZAPINA(G) 5 MG – POR COMPRIMIDO
PAMIDRONATO 30 MG INJETÁVEL – POR FRASCO / AMPOLA
PAMIDRONATO 60 MG INJETÁVEL – POR FRASCO / AMPOLA
PAMIDRONATO 90 MG INJETÁVEL – POR FRASCO / AMPOLA
PANCREATINA 10.000 UI – POR CÁPSULA
PANCREATINA 25.000 UI – POR CÁPSULA
PANCRELIPASE 12.000 UI – POR CÁPSULA
PANCRELIPASE 18.000 UI – POR CÁPSULA
PANCRELIPASE 20.000 UI – POR CÁPSULA
PANCRELIPASE 4.500 UI – POR CÁPSULA
PENICILAMINA 250 MG – POR CÁPSULA
PRAMIPEXOL 0,125 MG – POR COMPRIMIDO
PRAMIPEXOL 0,25 MG – POR COMPRIMIDO
PRAMIPEXOL 1 MG – POR COMPRIMIDO
PRAVASTATINA(J) 10 MG – POR COMPRIMIDO
PRAVASTATINA(J) 20 MG – POR COMPRIMIDO
PRAVASTATINA(J) 40 MG – POR COMPRIMIDO
PRIMIDONA 100 MG – POR COMPRIMIDO
PRIMIDONA 250 MG – POR COMPRIMIDO
QUETIAPINA(G) 100 MG – POR COMPRIMIDO
QUETIAPINA(G) 200 MG – POR COMPRIMIDO
QUETIAPINA(G) 25 MG – POR COMPRIMIDO
QUETIAPINA(G) 300 MG – POR COMPRIMIDO
RALOXIFENO 60 MG – POR COMPRIMIDO
RIBAVIRINA 250 MG – POR CÁPSULA
RILUZOL 50 MG -POR COMPRIMIDO
RISEDRONATO(Q) 35 MG – POR COMPRIMIDO
RISEDRONATO(Q) 5 MG – POR COMPRIMIDO
RISPERIDONA 1 MG – POR COMPRIMIDO
RISPERIDONA 2 MG – POR COMPRIMIDO
RISPERIDONA 3 MG – POR COMPRIMIDO
RIVASTIGMINA(N) 1,5 MG – POR CÁPSULA
RIVASTIGMINA(N) 2,0 MG/ML – SOLUÇÃO ORAL – POR FRASCO
RIVASTIGMINA(N) 3 MG – POR CÁPSULA
RIVASTIGMINA(N) 4,5 MG – POR CÁPSULA
RIVASTIGMINA(N) 6 MG – POR CÁPSULA
SACARATO DE HIDRÓXIDO FÉRRICO 100 MG – INJETÁVEL -
SALBUTAMOL(B) 100 MCG – AEROSOL – POR FRASCO DE 200 DOSES
SALMETEROL(D) 50 MCG – PÓ INALANTE OU AEROSSOL BUCAL POR FRASCO DE 60 DOSES
SELEGILINA 10 MG – POR COMPRIMIDO
SELEGILINA 5 MG – POR COMPRIMIDO
SEVELÂMER 800 MG – POR COMPRIMIDO
SILDENAFILA 20 MG – POR COMPRIMIDO
SINVASTATINA(J) 10 MG – POR COMPRIMIDO
SINVASTATINA(J) 20 MG – POR COMPRIMIDO
SINVASTATINA(J) 40 MG – POR COMPRIMIDO
SINVASTATINA(J) 5 MG – POR COMPRIMIDO
SINVASTATINA(J) 80 MG – POR COMPRIMIDO
SIROLIMO 1 MG – POR DRÁGEA
SIROLIMO 2 MG – POR DRÁGEA
SIROLIMUS SOLUCAO ORAL 1MG ML- POR ML
SOMATROPINA 12 UI – INJETÁVEL -POR FRASCO- AMPOLA
SOMATROPINA 4 UI – INJETÁVEL – POR FRASCO-AMPOLA
SULFASSALAZINA 500 MG – POR COMPRIMIDO
TACROLIMO 1 MG – POR CÁPSULA
TACROLIMO 5 MG – POR CÁPSULA
TENOFOVIR 300 MG – POR COMPRIMIDO
TOLCAPONA(F) 100 MG – POR COMPRIMIDO
TOPIRAMATO 100 MG – POR COMPRIMIDO
TOPIRAMATO 25 MG – POR COMPRIMIDO
TOPIRAMATO 50 MG – POR COMPRIMIDO
TOXINA BOTULÍNICA TIPO A(H) 100 UI – INJETÁVEL – POR FRASCO-AMPOLA
TOXINA BOTULÍNICA TIPO A(H) 500 UI – INJETÁVEL – POR FRASCO-AMPOLA
TRIEXIFENIDILA 5 MG – POR COMPRIMIDO
TRIPTORRELINA 11,25 MG – INJETÁVEL – POR FRASCO-AMPOLA
TRIPTORRELINA 3,75 MG – INJETÁVEL – POR FRASCO-AMPOLA
VIGABATRINA 500 MG – POR COMPRIMIDO
ZIPRASIDONA(G) 40 MG – POR CÁPSULA
ZIPRASIDONA(G) 80 MG – POR CÁPSULA