Arquivo de janeiro de 2011

TV PET ONLINE – GERIATRIA

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Clique no link abaixo e assista a este enteressante vídeo sobre os cuidados com o seu animalzinho de estimação.

veja o vídeo

Erros Médicos

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Hospitais públicos brasileiros são líderes mundiais de erros médicos

São impressionantes as inúmeras ocorrências de “erros médicos”, no Brasil, isso sem contar aqueles vários casos que os familiares nem denunciam ou venham para mídia.

Isso sem dúvida denuncia o descaso do poder público, dos profissionais que entram por concurso público, estudam desesperadamente para conseguirem um emprego público, com as garantias de não serem demitidos e serem custeados pela arrecadação dos impostos e tributos que compulsoriamente pagamos.

O poder quer de qualquer forma voltar a instituir a CPMF, imposto este criado para a Saúde pública. Quando este Imposto Provisório vigorava, os recursos foram desviados, e os investimentos na saúde continuaram tímidos.

Aqui neste país os impostos de  fato tem que ser como o próprio nome os batiza, “imposto”, de imposição. Caso não fosse obrigatórios a população não pagaria, uma vez que não acredita nos legisladores e políticos e nem vê estes investimentos favorecendo com dignidade e respeito que o cidadão necessita.

As secretarias municipais e estaduais deveriam contar com funcionários públicos de competência e responsabilidade profissional para fiscalizarem, cobrarem e relatar os casos de descasos. Mas estamos pedindo muito, infelizmente estamos querendo algo impossível pelas características e mitos de funcionalismo público.

A cada necessidade de um serviço público de qualquer natureza, deveríamos levar conosco, uma equipe de reportagem televisiva, de forma a termos atendimento digno, caso contrário ficamos reféns da espera, do descaso, da falta de profissionais e mais ainda da falta de vontade em contribuírem para um país melhor e mais justo.

Grandes e renovados Advogados brasileiros, que por competência reconhecida deveriam devolver à população um pouco de seus sucessos, abraçando as causas contra os hospitais municipais e estaduais que fogem das responsabilidades pelo mau atendimento e erros médicos, que tem mutilado e abandonados até a morte os usuários destes estabelecimentos.

Os processos contra o mau funcionamento e descasos devem ser contra a instituição, bem como contra os secretários de saúde e diretamente aos prefeitos e governadores de estado. Quem sabe eles sendo pressionados tomem atitudes compatíveis com as suas funções.

Quando estes funcionários públicos que são inatingíveis e longe do cidadão, tiverem que tirar de suas gordas contas bancárias parte para indenizar as vítimas, provavelmente vão agir com mais empenho e dedicação as responsabilidades que votando transferimos a eles.

Observei em um Posto de Saúde que na parede da Recepção, tem um aviso em letras de caixa alta:

“Desrespeitar e Desacatar  um Funcionário Público é Crime”.

Mas não tem o telefone da Ouvidoria Pública para que possamos reportar os abusos e descasos.

Luiz Oliveira

31/01/2011

Dia de Iemanjá – 2 de Fevereiro

sábado, 29 de janeiro de 2011

Magia para festejar Iemanjá

Iemanja é uma orrixá de origem africana, e no Brasil, tem grande popularidade entre os seguidores de religiões afro-brasileiras, e até por membros de religiões distintas.

Seu dia é comemorado em 2 de Fevereiro, e a maior festa do país em homenagem à “Rainha do Mar” é em Salvador.

Outra festa importante dedicada a Iemanjá ocorre durante a passagem de ano onde as pessoas fiéis querem estar próximas as águas do mar e pular as famosas “sete ondas” fazendo seus pedidos para o ano que entra.

Na Umbanda, é considerada a divindade do mar, além de ser a deusa padroeira dos náufragos, mãe de todas as cabeças humanas.

“Iemanjá, rainha do mar, é também conhecida por dona Janaína, Inaê, Princesa de Aiocá e Maria, no paralelismo com a religião católica. Aiocá é o reino das terras misteriosas da felicidade e da liberdade, imagem das terras natais da África, saudades dos dias livres na floresta”

Jorge Amado

Data: 2 de fevereiro.

Metal: prata e prateados.

Cor: prata transparente, azul, verde água e branco.

Sem recriminar ou ofender os fiéis em umbanda e candomblé, mas em comunhão com a Mãe Natureza, existe formas de festejar e agradecer Iemanjá sem depositar objetos, flores ou velas nas praias e nas águas.

Podemos retirar os restos de rituais das praias depois de realizados e evitar enviar objetos por águas, afinal Iemanjá vive das mesmas águas onde depositam seus presentes e que poluem este ambiente de sua morada.

Faça seu ritual para Iemanjá no dia 2 de fevereiro, e se não puder ir ao mar, traga ele até você…

Tenha em mãos uma foto ou imagem de Iemanjá, uma vela branca, um perfume seu, papel branco e lápis, e água do mar (e se não tiver, faça uma mistura de um copo d’água com uma colher de sopa de sal marinho que vende no mercado). Tenha uma panela ou seu caldeirão ao lado e uma pinça.

Escolha um local onde não será incomodado(a).

Sente-se com o material e tente relaxar ao máximo.

Faça em sua frente um mini altar, posicionando a Iemanjá, a vela, o copo de água do mar ou salgada, o perfume e seu papel onde já escreveu seus pedidos.

Quando estiver pronto(a), passe um pouco de seu perfume na vela, com movimento espiral. Acenda a vela com dois palitos de fósforo.

Faça uma oração que aprendeu quando criança e converse com Iemanjá, e em seguida leia seus pedidos para ela.

Quando feito isto, queime o papel dos pedidos na chama da vela , segurado pela pinça e jogue dentro do caldeirão ou panela para que queime totalmente.

Espere esfriar um pouco e jogue as cinzas dentro do copo com a água do mar e deixe o copo ao lado da Iemanjá até a vela terminar de queimar.

Quando a vela acabar de queimar, jogue a água do copo com as cinzas em água corrente (pia do banheiro ou tanque), e arrume o restante das coisas, pois nada mais se joga fora.

Pronto, Iemanjá cuida de tudo pra te ajudar!

fonte: http://www.magiazen.com.br/iemanja-dia-02-de-fevereiro.html

O Poder das Gavetas dos Poderes

sábado, 29 de janeiro de 2011

Diante de tantas catástrofes, anunciadas, pela manifestação da natureza, ficamos alienados e reféns da ausência da cultura, da informação na falta de capacidade de manifestação, e filhos do comodismo e displicência dos “Poderes”.

Comodismo, descaso e displicência , não é só um privilégio dos governos, é principalmente da população. Por não ter a oportunidade de votar e cobrar, de cuidar do seu ambiente, de seus descartes, de pensar que pagamos impostos para que os governos façam nossa parte, e sobre tudo por não ter interesse na política, não para só criticar, mas para que entendamos o que vem ocorrendo como o país, nossas cidades, nosso município e nosso bairro.

Começam em casa as providências, a cidadania, a participação. Não podemos mais nos valer de que somo fracos e impotentes. Somos sim o porquê dos governantes, somos o motivo deste país.

As gavetas dos poderes municipais, estaduais e federais, estão abarrotadas de projetos, bons e a maioria por serem insignificantes para a sociedade ou pelo interesse político.

Projetos de moradias, inclusão social, preventivas contra ações da natureza e milhares outros de grande valor para a sociedade em geral, encontram-se engavetados.

Os de reformas política, estes acho que nunca sairão, pois vem contra os próprios interesses dos detentores dos poderes.

O Aumento do salário mínimo nunca pode ser realmente digno, pois quebra de vez a previdência, mas aumento para parlamentares, e todos os funcionários de 1º e 2º escalão,  aposentadorias vergonhosas onde com até menos de 4 anos já tem direito um político nem passam perto de gavetas e nem precisam de prazo para entrarem em vigor.

Se reduzissem, não digo acabar, pois o poder sempre desperta o lado corrupto do ser humano, teríamos verbas para acabar com as construções nas áreas de risco, de fazer valer os planejamentos de desenvolvimento social e cultural.

Lamento muito, mas Gavetas cheias e fechadas ocupam lugar e só mostram o quanto estamos votando errado e o quanto precisamos evoluir politicamente e culturalmente para que cheguemos um dia a cobrar nossos direitos.

Luiz Oliveira

29/01/2011

Áreas de Risco na Cidade de São Paulo

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Prefeitura analisa novo mapeamento de Áreas de Risco Geológico

O mapeamento das áreas de risco da capital já é usado como ferramenta de estudo de ações da administração pública, orientando a prioridade de ações, obras e elaboração de projetos nos locais classificados por grau de risco de escorregamento de encostas e solapamento de margens de córregos.

O mapeamento das áreas de risco da capital, contratado pela Prefeitura de São Paulo junto ao Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), já é usado como ferramenta de estudo de ações da administração pública, orientando a prioridade de ações, obras e elaboração de projetos nos locais classificados por grau de risco de escorregamento de encostas e solapamento de margens de córregos. Esse estudo está sendo analisado por todos os secretários envolvidos e será divulgado na próxima semana com a avaliação técnica de todas as pastas e suas respectivas responsabilidades.

O mapeamento, que também contemplou uma atualização do último estudo realizado em 2003, foi feito em todo o município de São Paulo, nas 31 subprefeituras. O estudo anterior compreendia 14 subprefeituras. Dados divulgados pela imprensa fazem parte dos resultados obtidos pelo estudo, como, por exemplo, o número de 407 áreas de risco em 26 subprefeituras. Essas áreas de risco estão divididas da seguinte forma: 176 áreas na região Sul da cidade, 107 na região Norte, 100 na Leste e 24 na zona Oeste. Segundo os próprios técnicos do IPT, este pode ser considerado o maior mapeamento realizado no Brasil em uma única cidade.

Atualmente, 27% das moradias instaladas em áreas de risco estão em setores considerados de risco Alto e Muito Alto, que representa cerca de 29 mil moradias, com aproximadamente 115 mil pessoas. Já nos setores de risco Médio e Baixo, está concentrada a maioria das moradias: 73%, que representam mais de 105 mil residências.

É importante ressaltar que a Prefeitura já vem desenvolvendo um programa de eliminação de áreas de risco. Em 2010, a Secretaria das Subprefeituras investiu R$ 29,6 milhões em ações para redução de risco geológico. Foram executadas 74 intervenções em toda a cidade, beneficiando 29 mil pessoas. Desde 2005, foram transferidas 59 mil pessoas de áreas de risco com obras de urbanização de favelas, Programa Mananciais e outras ações da Prefeitura. No mesmo período, mais de 400 obras foram realizadas para eliminação ou redução do risco nessas áreas.

No ano passado, também foram capacitados cerca de 90 funcionários para realizar o mapeamento, monitoramento e gerenciamento de risco. Para este ano de 2011, a Prefeitura pretende realizar 110 intervenções de pequeno e médio porte nos setores mais críticos. O objetivo é investir R$ 100 milhões, incluindo as obras do PAC-2. No total, a previsão é que sejam aplicados cerca de R$ 1 bilhão, considerando as intervenções de outras áreas que também contribuem para redução de riscos.

Entre as ações de planejamento estão também: a integração como os programas municipais de urbanização, regularização fundiária e operações urbanas, além de estruturação dos sistemas de monitoramento e alertas em áreas prioritárias.

Através dos dados e informações consolidados por este novo mapeamento, a Prefeitura subsidiará suas ações de prevenção, além de definir prioridades de obras. Inclusive, a Devesa Civil poderá indicar quais residências precisam ser verificadas ou monitoradas a cada situação de chuva.

fonte: http://www.prefeitura.sp.gov.br/portal/a_cidade/sala_de_imprensa/releases/index.php?p=42517

Áreas de risco

Região/Bairro Número de áreas de risco
Zona Norte
Perus

24

Freguesia do Ó

25

Vila Maria

2

Pirituba e Jaraguá

20

Santana

1

Jaçanã

14

Casa Verde

21

Zona Sul
Campo Limpo

32

Cidade Ademar

24

MBoiMirim

50

Capela do Socorro

42

Parelheiros

11

Ipiranga

4

Jabaquara

13

Zona Oeste
Butantã

21

Lapa/Jaguaré

3

Zona Leste
São Mateus

20

Vila Prudente

8

Penha

5

Aricanduva

6

São Miguel

7

Ermelino Matarazzo

6

Itaquera

12

Cidade Tiradentes

7

Itaim Paulista

12

Guaianases

17